• Português

A primeira carta de Paulo a Timóteo (2)

CAPÍTULO 2

A ORAÇÃO E AS MULHERES
1 Timóteo 2:1-15

 

A ORAÇÃO – Versículos 1-8

  • Deus quer que os cristãos orem em favor de todos, pois Ele quer que todos sejam salvos, pelo conhecimento do Evangelho, sendo Ele mesmo o Salvador.
  • É melhor que as autoridades (reis, presidentes, governadores, prefeitos e outros) sejam cristãs, ou, pelo menos, tementes a Deus e favoráveis ao Evangelho; assim se evitarão obstáculos e perseguição. Oremos por eles, então.
  • "Um só Deus" não uma pluralidade de deuses, como entre os romanos, os gregos, os hindus e nas exóticas religiões pagãs que são "a moda" em certos círculos hoje.
  • "Um só Mediador", o Filho de Deus, que Se fez homem para poder salvar os homens pelo sacrifício de Si mesmo como "resgate" por nós, os pecadores. Nem anjos, nem apóstolos, nem Maria a mãe de Jesus, nem qualquer outra pessoa, pode ser Mediador entre Deus e o pecador. Eis o testemunho de Paulo (e dos demais apóstolos), mormente para os gentios. Os judeus já sabiam que havia um só Deus e esperavam o Messias como Salvador, mas não O reconheceram em "Jesus, o nazareno".
  • A oração oral nas igrejas deve ser feita pelos homens, num espírito de amor e sempre sem rancor.

 AS MULHERES – Versículos 9-15

  • Deve ser decente, sem "exibição" ou desejo de atrair a atenção dos outros. Seja o caráter, o procedimento cristão dela na vida diária, o seu verdadeiro adorno, tanto na igreja como no lar (veja Atos 9:36-39).
  • Procedimento geral. A mulher não deve ser facciosa. briguenta, querendo ser "líder" em casa ou na igreja. Ela foi criada para ser "adjutora" (auxiliadora) do homem; e, tanto na igreja como no lar, os homens precisam deste auxílio... e o apreciam!

Tanto Paulo, o solteiro, como Pedro, o casado, concordam neste ensino (veja 1 Pedro 3:17), o qual é do Espírito Santo, que os inspirou.

Não é dada às mulheres a tarefa de ensinar nas igrejas, nem de pregar e nem de orar audivelmente (v. 12); veja também 1 Coríntios 14:34-35. O apóstolo apoia esta proibição por duas razões:

  • O homem foi o primeiro a ser criado (Gênesis 2:7, 22);
  • A mulher foi iludida por Satanás e caiu em transgressão; Adão não foi iludido, mas pecou para agradar a mulher. A sentença sobre ela foi: sofrimentos na gravidez; sujeição ao marido (Gênesis 3:16).

Submetendo-se à "vida comum do lar" (1 Pedro 3:7), sem desejar a liderança, nem ali e nem na igreja, ela cumprirá a missão que Deus lhe deu.

Há muitas coisas, mesmo na igreja que as irmãs podem fazer – e fazê-las melhor que os irmãos. Note quantas mulheres são mencionadas na lista de trabalhadores em Romanos 16 - "Febe, servindo a igreja em Cencreia"; "Priscila cooperadora"; "Maria, que muito trabalhou por vós"; "Trifena e Trifosa, que trabalhavam no Senhor"; "a estimada Pérside, que muito trabalhou no Senhor"; a mãe de Rufo; a Júlia e a irmã de Nereu. Talvez haja exceções, como Mary Slessor de Calabar, porém o ensino apostólico é que as irmãs não devem pregar, ensinar ou orar nas igrejas quando houver irmãos presentes.

Eis o caminho pelo qual a mulher cristã se salvará, isto é, cumprirá a vontade divina para com ela desde o princípio - ser boa esposa e mãe, com fé, amor e santa modéstia. Tal é o ensino bíblico não o do mundo de hoje. Mas o Senhor Jesus Cristo não era do mundo e o Seu povo também não o é (João 17:16); para os cristãos, "a Sua Palavra é a verdade" (João 17:17) e a mulher crente não ambicionará o que a Escritura lhe proíbe.

autor: Richard Dawson Jones.