• Português

A Ceia Do Senhor - 2

A Ceia Do Senhor é Uma Reunião De Comunhão

“Porventura, o cálice da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um só corpo; porque todos participamos do único pão” (1Coríntios 10:16-17).

Ao celebrarmos a Ceia do Senhor estamos revelando a comunhão que temos com o Seu sangue, no qual fomos lavados dos nossos pecados, e ao participar do pão estamos mostrando a comunhão com o Seu corpo, corpo que suportou as maiores dores por nossa causa. Em outras palavras, na Ceia do Senhor revelamos de maneira prática a nossa comunhão com o nosso amado Salvador, mas não é somente isso, manifestamos também a nossa comunhão com os nossos irmãos em Cristo. Notem: “Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um só corpo”. Paulo explica que somos um corpo, porque participamos do único pão. Fica evidente que temos comunhão uns com os outros em Cristo Jesus. Isso nos leva a entender que a comunhão entre irmãos não se baseia na doutrina que se segue, nos pensamentos que temos, ou na forma de vida que levamos, mas no fato de todos nós termos a fé num único Salvador “porque todos participamos do único pão”.

A CEIA DO SENHOR É UMA PROCLAMAÇÃO DA SUA MORTE NO CALVÁRIO

“Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha” (1Coríntios 11:26).

Nós podemos anunciar a morte de Cristo usando nosso falar, falando dEle aos nossos amigos do dia-a-dia, pode ser no trabalho, na escola, nos passeios etc. Podemos sair nas horas de folga e visitar conhecidos em seus lares, levando-lhes o conhecimento de Cristo. Podemos também anunciar a Sua morte através de uma vida santa, mostrando por nossas obras que pertencemos a Deus. Como igreja, quando nos reunimos para celebrar a Ceia, estaremos então anunciando a morte do Senhor até que Ele venha. Portanto, irmãos, é um lindo privilégio participar da Ceia do Senhor.

Qual Deve Ser A Nossa Ocupação Na Ceia Do Senhor?

Como é uma reunião em memória dEle, nós devemos estar ocupando todo o nosso tempo com a Sua pessoa, louvando-O: “E, tendo cantado um hino, saíram para o monte das Oliveiras” (Mateus 26:30).

Eu creio que nós devemos entender o que é louvor, e procurar colocar em prática o verdadeiro louvor. O louvor ocupa-se com as obras realizadas pelo Senhor. Engrandece ao Senhor por aquilo que Ele fez. O salmista nos dá um exemplo disto: “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos” (Salmo 19:1). Quando na Ceia vamos escolher hinos, se queremos louvar ao Senhor temos que escolher as palavras certas. Em nosso hinário temos hinos:

  • De evangelização - Esses hinos são dirigidos aos pecadores, pessoas que ainda não se converteram a Cristo, o objetivo ao cantarmos esses hinos é levar o pecador a pensar no seu pecado, e sentir o desejo de crer no Salvador. As palavras do hino vão mostrar isso ao pecador, pois são direcionadas a ele.
  • De edificação - Ao cantarmos hinos de edificação, estamos visando os próprios cristãos. Então, vamos escolher hinos que falam ao coração dos salvos, animando-os na fé, encorajando-os a servir melhor ao Senhor. O hino de edificação é uma mensagem ao coração do povo de Deus.
  • De louvor - O hino de louvor leva-nos a engrandecer o Senhor pelas obras realizadas por Ele. Então ao escolher um hino de louvor vamos escolher aqueles que engrandecem ao Senhor por Suas obras, não podemos esquecer que o louvor é dirigido ao Senhor Jesus Cristo, enaltecendo-O por aquilo que Ele tem feito. Exemplo: “Pois me alegraste Senhor com os teu feitos; exultarei nas obras das tuas mãos. Quão grande Senhor são as tuas obras! (Salmo 92:4-5).
  • De adoração - A adoração ocupa-se com a pessoa do Senhor. Vejam bem, se o louvor nos leva a pensar nas obras que o Senhor faz, e O engrandecemos por isto, a adoração nos leva a pensar no Senhor mesmo, na Sua magnitude, grandeza, glória etc. Disse o salmista: “A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo” (Salmo 84:2). “Uma cousa peço ao Senhor e a buscarei: que eu possa morar na Casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do Senhor e meditar no seu templo” (Salmo 27:4). “Como suspira a corça pelas águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo” (Salmo 42:1-2). Observe como nestes versos o salmista se ocupa com a pessoa de Deus, “ele está adorando”.

Temos que ter isto em mente quando queremos louvar ou adorar ao Senhor. Ocorre às vezes, que mesmo na Ceia do Senhor, um irmão escolhe um hino de evangelização, ou de edificação, e diz: “vamos louvar ao Senhor com o hino tal”. A intenção do irmão é louvar, mas se o hino não expressa louvor, o nosso louvor está prejudicado. Pode ser que o irmão diga: “vamos adorar a Deus com o hino tal”, mas escolhe um hino de edificação dos crentes, a adoração não foi realizada. Temos que ter cautela na escolha dos hinos, não devemos escolher hinos só porque gostamos deles, mas devemos pensar nas palavras que queremos expressar diante do nosso amado Senhor.

O nosso hinário já tem uma seção específica de hinos de adoração, isso para ajudar os irmãos com menos conhecimento no assunto, a fim de que usem os hinos certos para aquele tão importante momento de adoração. Na oração também é preciso sermos cautelosos, se vamos para a Ceia do Senhor para louvar e adorar, não devemos fazer petições, não é um momento para súplicas, mas um tempo quando devemos derramar nossos corações em apreciação, louvor, e adoração do Senhor Jesus Cristo. Se estudarmos o livro dos Salmos nós vamos aprender muito sobre o louvor e a adoração.

Qual Deve Ser O Dia Da Celebração Da Ceia?

Alguns religiosos mal entendendo do assunto, confundem a Ceia do Senhor com a Páscoa, e desta forma dizem que a Ceia deve ser celebrada uma vez por ano. A Páscoa, sim, deve ser celebrada uma vez por ano, mas a Páscoa não pertence à Igreja, ela está ligada ao povo de Israel. Outros religiosos até entendem quando a Ceia deve ser realizada, mas como pertencem a organizações humanas, eles têm que seguir as regras daquela organização, então eles celebram o que chamam de Ceia do Senhor a cada trinta dias, essa prática na verdade não tem fundamento bíblico.

Vamos agora observar qual foi a prática dos apóstolos em relação ao Partir do Pão: Todo estudioso da Bíblia vai notar que houve uma mudança na prática de se reunir após a ressurreição do Senhor Jesus Cristo. No mesmo dia da Sua ressurreição os discípulos já se reuniram no cenáculo, ainda que com as portas trancadas devido ao medo que tinham dos judeus: “Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio, e disse-lhes: paz seja convosco!” (João 20:19). “Passados oito dias (primeiro dia da semana),estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco” (João 20:26). Antes da ressurreição sempre estavam no templo ou nas sinagogas no sábado, mas agora passaram a se reunir no primeiro dia da semana. O primeiro dia da semana, não somente é dia da ressurreição do Senhor Jesus Cristo, como também é o dia ligado à Igreja de Deus. A própria Igreja de Deus surgiu no primeiro dia da semana. Vamos provar isso: “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar” (Atos 2:1). A igreja nasceu nesse dia, o dia da festa de Pentecostes.

A festa de Pentecostes era realizada cinqüenta dias depois da festa das Primícias, a própria palavra pentecostes significa 50 dias após. A festa da Páscoa apontava para a morte do Senhor Jesus Cristo na cruz do calvário, a das Primícias falava da Sua ressurreição, e a de Pentecostes apontava para o nascer da Igreja de Deus. Vemos, portanto, a importância do primeiro dia da semana para os salvos que pertencem a Igreja de Deus.

Agora vamos a uma evidência mais clara de que a Ceia do Senhor deve ser celebrada no primeiro dia da semana: “Depois dos dias dos pães asmos, navegamos de Filipos e, em cinco dias, fomos ter com eles naquele porto, onde passamos uma semana. No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite” (Atos 20:6-7). Devemos notar que o apóstolo Paulo e seus irmãos em Cristo esperaram por uma semana para celebrarem a Ceia do Senhor em Trôade, “no primeiro dia da semana”. Eles poderiam tê-la celebrado nos dias da semana, mas não o fizeram, isso indica de maneira forte que o dia para a celebração da Ceia do Senhor é sem dúvida o primeiro dia da semana (o nosso domingo).

Continua no próximo Boletim.

 

autor: Alberto Espigari Trinck.