• Português

A história da Criação (20)

Da versão original Creation´s Story
Publicada pela John Ritchie Ltd., Escócia
Versão em português autorizada pela Editora A Verdade
www.editoraverdade.com.br

CAPÍTULO 20

A MARAVILHA DO NOSSO NASCIMENTO

O desenvolvimento e o nascimento de um bebê estão entre os acontecimentos mais maravilhosos, complexos e fantásticos que se pode pensar. Atualmente, sabemos mais sobre o processo do desenvolvimento pré-natal, mas a sua maravilha continua tão grande quanto sempre foi. Talvez ainda maior, conforme as ultrassonografias que oferecem cada vez mais fascinantes informações sobre os vários estágios de desenvolvimento.

Apenas o poderoso Deus, o autor e arquiteto de todas as coisas, poderia criar tal maravilha. Apenas o autor da vida poderia desenhar e dar vida de uma forma que ela fosse sustentável e reprodutiva. As teorias humanas não têm nenhuma maneira aceitável de explicar isso. Nenhum tipo de vida poderia simplesmente evoluir, incluindo as formas de vida tão sofisticadas e maravilhosas que preenchem o mundo, muito menos o homem, com todas as suas características únicas e especializadas que já estudamos. Iremos ver mais uma dessas características agora - o nascimento, o clímax de incontáveis eventos, intrincados, coordenados e sincronizados.

"Assombrosa e Maravilhosamente Formado"

Em Salmos 139:13-16 há uma bela descrição do processo de desenvolvimento pré-natal, realçando essas palavras: "Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste". Numa linguagem poética, no entanto, acurada (toda a Escritura é acurada) o escritor Davi descreve como Deus o cobriu (protegeu) "quando no oculto fui formado", no ventre de sua mãe, "e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado" antes de ele ter nascido, até mesmo a sua "substância ainda informe" vista e orientada por Deus. Pensando sobre essas palavras e o processo que elas descrevem, olhemos esse processo mais de perto, do ponto de vista mais privilegiado dos dias de hoje. Aqui está outra causa para nos maravilharmos, mais do que Davi poderia, da capacidade e da sabedoria daquele que nos fez, o sábio Deus da criação e da providência, e para louvá-Lo também.

O nascimento é o resultado de nove meses de desenvolvimento não visível, a partir de duas células que se unem na concepção. Essa nova unidade depois se subdivide repetidamente, crescendo numa maneira cuidadosamente programada até que tudo esteja no seu lugar. Mesmo no fim do primeiro mês, o sistema nervoso do bebê e os neurônios estão lá e crescendo, o minúsculo coração batendo com o seu próprio sistema circulatório nas suas próprias veias. No próximo mês, os membros começam a se desenvolver, cada órgão no seu lugar, aparecem os olhos e os lábios, até mesmo unhas e impressões digitais estão se formando. Tudo continua a se desenvolver - interna e externamente, da cabeça aos pés, dos olhos e ouvidos às vias respiratórias, tubo digestivo e muito mais, para completar esse maravilhoso milagre, que é um bebê.

Adicionalmente toda a estrutura é viva e móvel, e, mesmo depois do nascimento, continuará crescendo por um determinado número de anos, para depois parar no tempo apropriado, muitas de suas partes podem sarar em caso de fratura ou feridas, e cada célula opera tão eficientemente e numa escala tão minúscula! É maravilhoso como tudo foi formado a partir de duas células microscópicas que se fundiram para serem uma, para depois tornarem-se milhões de milhões de diferentes células especializadas. Dessa maneira, Deus cria uma casa para a alma humana, ao mesmo tempo dando vida e personalidade a essa alma.

Para fazer uma comparação, pense numa casa moderna e atual, construída para alguém. Pense em todas as fundações, as paredes, os telhados, a canalização, as janelas, as portas, as conexões elétricas e de telefone, o sistema de aquecimento, a ventilação, todos os aparelhos sofisticados, os móveis, a decoração e tudo o mais. Agora imagine, se você puder, que tudo isso veio de apenas um tijolo! - um que, de alguma maneira, se subdividiu repetidamente para produzir e fabricar toda a casa até que ela estivesse completa e pronta para ser habitada! E toda a informação necessária para construir tudo corretamente, e a habilidade de sintetizar todos os diferentes e necessários materiais de construção estavam também contidas nesse primeiro tijolo, sendo ele próprio feito de duas metades, separadas, mas complementares! Impossível? Bem, algo parecido como isso, porém muito mais complexo acontece na formação de um bebê. Se você seguir essa comparação grosseira, você poderá começar a compreender a maravilha do nascimento e perceber quanto além da nossa compreensão é esse maravilhoso trabalho de Deus! Você se lembra das palavras de Salomão? "Assim como tu não sabes... como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas" (Eclesiastes 11:5).

Nascimento

Durante a gestação, o bebê em desenvolvimento recebe toda a sua nutrição pela placenta da mãe, uma estrutura única, que foi formada durante as primeiras semanas de gravidez. O fluxo sanguíneo do bebê flui para dentro e para fora da placenta, onde ele absorve nutrientes e oxigênio do sangue da mãe e elimina os produtos residuais. A placenta também previne a transferência para o bebê de toxinas e substâncias perigosas. É um filtro e uma barreira muito eficiente, cuidadosamente desenhado para o seu propósito. Está conectada ao bebê em desenvolvimento pelo cordão umbilical até a hora do nascimento, quando a sua função se torna redundante e é descartada.

Durante o nascimento acontece uma importante mudança na circulação sanguínea do bebê. O bebê que ainda não nasceu tem os pulmões não ventilados, sendo o oxigênio fornecido pelo sangue da mãe. Não teria nenhum sentido que o sangue do bebê passasse pelos pulmões, assim o sangue evita os pulmões e circula por todo o resto do corpo. Esse desvio acontece por um canal especial que conecta as duas câmaras do coração e outro canal especial na artéria pulmonar. Durante o nascimento, conforme os pulmões se enchem de ar, esses dois canais fecham completa e permanentemente, e o desvio é fechado. A rota normal para o sangue circular a partir do ventrículo direito do coração, passando pelos pulmões e para o ventrículo esquerdo, está pronta e esperando. Ela se abre e se estabelece para a vida toda exatamente quando é necessário. Fantástico desenho, sincronia e eficiência!

A Preciosidade da Vida

Mais de 300.000 bebês nascem no mundo todos os dias, cada um especial e único. Infelizmente muitos bebês são indesejados. Antes do nascimento, muitos são deliberadamente abortados, principalmente por razões egoístas, numa sociedade que perdeu o rumo, os valores morais e qualquer sentido de prestação de contas - uma consequência do pensamento evolucionário. Em outras sociedades, alguns bebês são comprados e vendidos, e alguns são abandonados. Mas Deus põe um valor tão alto em cada vida, em cada alma, em cada bebê nascido, que Ele enviou o Seu único Filho para morrer por eles.

Cada criança nasce com uma natureza pecaminosa que irá rapidamente se tornar evidente, e cada uma delas precisa ser salva do pecado e das suas consequências. Para isso, o nosso abençoado Salvador teve de morrer numa cruz de sofrimento e vergonha. Ele disse: "Não é da vontade de vosso Pai celeste que pereça um só destes pequeninos" (Mateus 18:14).
Juntamente com isso lemos, "para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16). Então, quando esses pequeninos se tornam crescidos o suficiente para entender, eles têm de confiar em Cristo por escolha própria para serem salvos. Mas até que eles sejam maduros o suficiente para fazer essa escolha, se eles morrerem, talvez por acidente ou doença, eles estão cobertos em segurança pelo sacrifício que Cristo ofereceu na cruz, tendo um lugar garantido no céu. Eles podem morrer, porque Adão pecou; mas eles irão viver, porque Jesus morreu.

O Novo Nascimento

Quando o nosso Senhor Jesus falou a Nicodemos sobre a necessidade de nascer de novo, Nicodemos não conseguiu compreendê-Lo. Tudo o que ele conseguia pensar era no nascimento natural e logicamente viu a impossibilidade de uma pessoa entrar de volta ao útero da sua mãe para nascer de novo.

Mas, mesmo como crianças entram numa família natural pelo nascimento natural, assim indivíduos entram na família espiritual de Deus pelo novo nascimento - não existe outra maneira! O novo nascimento é tão maravilhoso e miraculoso quanto o nascimento natural, pois Nicodemos falou por muitos quando ele disse "Como pode suceder isto?" (João 3:9). Isso só pode acontecer porque Deus tanto amou o mundo que Ele deu o Seu Filho unigênito (João 3:16).

Assim, homens e mulheres podem receber, e efetivamente recebem, a vida espiritual e eterna como um presente de Deus, ao aceitar e crer na Sua Palavra (1 Pedro 1:23), e pelo trabalho do Seu Espírito Santo (João 3:8). O novo nascimento também é maravilhoso. Ainda mais, as suas consequências são eternas (1 João 3:1-2).

autor: Bert Cargill.