• Português

Carta de Vitória

CARTA DE VITÓRIA

Associação de Obreiros Cristãos – AOC

Vitória-ES

CARTA ABERTA A TODAS AS IGREJAS COIRMÃS DO BRASIL

Somos herdeiros do reavivamento que ficou conhecido como “Movimento dos Irmãos”, que tornou-se fortemente missionário, espalhando-se bem rápido por várias partes do mundo, tendo chegado ao Brasil em 1878, cerca de 50 anos após o seu início no Reino Unido. Não é temerário dizer que o “Movimento dos Irmãos” foi uma reforma dentro da Reforma Protestante, o qual eliminou alguns resquícios que haviam permanecido nas igrejas protestantes tais como: o clericalismo (divisão dos crentes entre ordenados e não ordenados), liderança local composta por um único homem, a necessidade de ter um pastor para dar graças e repartir os emblemas da ceia do Senhor; igrejas locais submissas a um sínodo, concílio etc.

Examinando as Escrituras, os pioneiros do “Movimento dos Irmãos” saíram de suas respectivas denominações e começaram a reunir-se “apenas” como irmãos em Cristo, sem aspirar a títulos, cargos, nem posições.

Identificamo-nos com os chamados “irmãos abertos” (que no Brasil ficou conhecido como irmãos que se reúnem nas casas de oração) com os quais temos tido o prazer e privilégio de manter boa comunhão espiritual e mútua cooperação em várias áreas concernentes à obra do Senhor. No entanto temos percebido que têm surgido irmãos que estão levando suas localidades a voltarem para onde os iniciadores do Movimento dos Irmãos saíram e até para onde eles nunca tinham estado.

Aparentemente isso tem acontecido em várias partes do Brasil, contudo, queremos mencionar o que tem acontecido no nosso Estado, em especial, na Região da Grande Vitória. Faz alguns anos que três igrejas do nosso contexto mudaram a doutrina e abraçaram doutrinas de tendências neopentecostais. Nessas localidades os irmãos que queriam continuar na linha doutrinária do nosso contexto acabaram saindo e todo o patrimônio ficou para os que a mudaram. Por último, recentemente um dos presbíteros da igreja em Rio Marinho, município de Cariacica, foi influenciado por uma das igrejas que havia se tornado neopentecostal e encabeçou uma tentativa de mudança doutrinária naquela igreja local. Ocorre que o outro presbítero pediu orientação a irmãos experientes e, dessa vez, quem saiu foi o grupo neopentecostal, ficando o patrimônio com os que querem manter as doutrinas comuns ao nosso contexto. Entretanto, como geralmente sucede em todas as divisões, ocorreram situações lamentáveis e tristes, como divisão de famílias, uma parte indo e outra ficando.

Mesmo estando cientes que não somos uma denominação, entendemos que há distintivos históricos que ao longo dos anos identificam as igrejas do nosso contexto, os quais são:

  • Igrejas locais autônomas ligadas por laços de comunhão e cooperação;
  • Liderança masculina composta por presbíteros: (Atos 11.30; 14.23; 15.4,6; 1 Timóteo 5.17, 19; Tito 1.5; Tiago 5.14; 1 Pedro 5.1, 2 João 1; 3 João 1 etc.);
  • Reconhecimento de irmãos que servem na condição de diáconos;
  • O sacerdócio universal de todos os santos, atuando cada qual com seu dom espiritual;
  • O ministério da Palavra (ensino e pregação) aberto aos irmãos capacitados para tal;
  • A não divisão dos crentes entre Clero e Leigos (Mateus 23.8);
  • A celebração da Ceia do Senhor dominicalmente (Atos 20.7, por exemplo), sem necessidade de um sacerdote ou ministro para abençoar os emblemas (1 Coríntios 11.17-34);
  • O uso de cobertura (véu) pelas irmãs nas reuniões da igreja (cf. 1 Coríntios 11.2-16);
  • Linha escatológica Dispensacionalista;
  • Crença no iminente arrebatamento da Igreja Cristo (1 Tessalonicenses 4.13-18);
  • Linha doutrinária não pentecostal e muito menos neopentecostal;
  • Expansão da igreja através da evangelização em obediência à grande comissão com a abertura de novos pontos de pregação e congregações etc.

OBSERVAÇÃO: Os distintivos acima foram colocados para ilustrar traços históricos dos irmãos ao longo dos anos, mas queremos deixar claro que esse não é o assunto principal dessa carta.

Tais igrejas, além de abandonar boa parte e até tudo isso, têm se envolvido em práticas dos neopentecostais, as quais não achamos doutrinariamente corretas, sendo que em algumas delas acontece o seguinte:

  • Transmissão de unção;
  • Cair no espírito;
  • Unção de objetos;
  • Unção de bairros;
  • Judaização da igreja com o uso de “chofar” e apetrechos do culto do Antigo Testamento;
  • Encontro com Deus (retiro onde algumas dessas coisas são praticadas);
  • Adoção do título de pastor e o reconhecimento de pastoras;
  • Filiação ao Movimento G12, encabeçado pelo autodenominado Patriarca Renê Terra Nova;
  • Crença na existência de apóstolos ainda hoje;
  • Revelações extrabíblicas;
  • Falar em línguas etc.

Aproveitamos para alertar sobre outro perigo que está começando a acontecer que é a percepção de que alguns irmãos têm abraçado a chamada Teologia Crítica, a Teologia Liberal, o Teísmo Aberto etc., os quais têm como práxis colocar em dúvida a inspiração divina da Bíblia.

Devido a esses tristes acontecimentos, as igrejas abaixo relacionadas vêm a público declarar que não querem manter nenhum tipo de relacionamento eclesiástico com as igrejas que têm aceitado tais práticas, e adotado os títulos “Casa de Oração do Avivamento” ou “Casa de Oração do Avivamento Pleno”, não os convidando para nenhum tipo de ministério e nem aceitando convite para ministrar nelas. Não os acusamos de não serem irmãos em Cristo, mas devido às doutrinas equivocadas que adotaram, achamos por bem não laborar com elas em nenhuma atividade eclesiástica. Contudo, nos relacionamentos interpessoais, procuraremos manter uma postura de cordialidade e educação para com os membros de tais localidades as quais passamos a nomear: Itararé, Nova Palestina, Novo México e o grupo que saiu de Rio Marinho, em Cariacica.

Essa decisão estende-se a quaisquer outras igrejas ou irmãos do nosso contexto que adotem ou venham a adotar tais práticas neopentecostais (mesmo que continuem a usar a placa Casa de Oração), bem como com qualquer irmão que coloque a menor dúvida na inspiração da Bíblia Sagrada a qual cremos ser a Palavra de Deus.

Fazemos parte dos que são conhecidos como “irmãos abertos”, todavia, não queremos ser “irmãos escancarados”, de forma que, em nome de uma pretensa comunhão, passemos a sacrificar princípios da Palavra de Deus que, por serem claramente bíblicos, são essenciais e inegociáveis.

A convite da AOC foram realizadas duas Assembleias com a presença de vários líderes. A primeira em Vila Paulista com líderes do Norte do Estado e a segunda com os líderes da Grande Vitória. Nos encontros foi decidido por unanimidade levar os fatos ao conhecimento das igrejas coirmãs, bem como produzir um documento o qual as igrejas que pensam em comum com relação às práticas neopentecostais pudessem assinar e dar publicidade a ele.

Além disso, no Encontro Trimestral da AOC, realizado na casa de oração no bairro Rio Marinho, em Cariacica-ES, decidiu-se à unanimidade, manter os princípios doutrinários de reuniões simplesmente em nome do Senhor Jesus, sem clericalismo, título de “pastor” ou coisa semelhante, como negativamente tem ocorrido.

Portanto, o presente documento foi aprovado pelas igrejas locais abaixo nomeadas. Contudo, as igrejas que não tiveram tempo de avaliar a carta de forma a tomar uma decisão, podem fazê-lo posteriormente. Tanto as igrejas do nosso estado como aquelas que tomaram conhecimento dessa carta através do Boletim dos Obreiros.

Pela diretoria da AOC, subscreve o irmão Darci Gomes, Presidente.

ÁGUA DOCE NORTE

ALECRIM

ARACRUZ - 1

ARACRUZ - 2

BARRA DE SÃO FRANCISCO - Centro

BARRA DE SÃO FRANCISCO - Rua Mineira

BAIXO GUANDÚ

CENTRAL DE MINAS (MG)

CÓRREGO DO ALECRIM

DOM BOSCO

ECOPORANGA - Assentamento

GUAÇUÍ

GUARAPARI - Country Clube

GUARAPARI - Praia do Morro

IMBURANA

ITAPEMIRIM

ITAPOÃ

ITAQUARI

LINHARES

MENINO JESUS

NOVO PORTO CANOA

PANCAS

PATRIMÔNIO DA PENHA

PORTO DE SANTANA

RIO MARINHO - Cariacica

RIO MARINHO - Vila Velha

SAGRADA FAMÍLIA

SÃO CONRADO

SÃO JORGE

SÃO MATEUS

SÃO TORQUATO - E suas congregações: Cariacica, Cruzeta (RN), Flexal 2, Ipiranga, Morada Betânia, Nova Rosa da Penha, Porto Belo, Santa Maria de Jetibá, Santa Tereza e São João do Garrafão

TODOS OS SANTOS

VALE DOS REIS

VALE ENCANTADO

VERA CRUZ

VILA BETÂNIA

VILA PAULISTA

VILA PAVÃO

VILA PORANGA

autor: José Carlos Jacintho de Campos.