• Português

Pastor ou presbítero?

João 10, 1 Pedro 5:1-4 e 1 Timóteo 3:1-7

 

Antes de lermos o que temos a falar do assunto, tenho certeza que muitos já pensaram várias coisas sobre o tema, e por conta disso já tenham se armado em defesa da sua opinião. Apesar de ser algo claro e de simples compreensão, existe muita falta de entendimento do mesmo pelo simples fato de termos nossa mente cauterizada por ensinamentos equivocados e não termos a coragem ou vontade de observarmos o que as Escrituras têm a dizer sobre isso.

É, portanto, de extrema importância, que deixemos de lado as nossas ideias e permitamos que o Espírito Santo fale aos nossos corações, pois o nosso maior problema é confiar naquilo que os outros falam sem conferir o que a Palavra de Deus tem a nos dizer. Apesar de simples, este assunto está rodeado de polêmicas justamente por envolver o que os homens têm intitulado como cargos dentro da Igreja, isso envolve poder que mexe com o ego dos homens.

Enquanto muitas pessoas tendem a ensinar que pastor e presbítero são duas funções
existentes da Igreja, outros gostam de dizer que eles são a mesma coisa, mas que o nome certo é presbítero. Há aqueles que dizem que pastor só tem um, Cristo, e que há pluralidade de presbíteros. Quem está com a razão? A Bíblia, claro!

Pastor

Nas Escrituras a palavra “pastor” aparece em média 100 vezes, porém a maioria está situada no Velho Testamento e se refere à profissão, por sinal das mais antigas e a mais comum entre os judeus. No Novo Testamento a grande maioria das vezes, salvo engano meu, aparecem cinco vezes se referindo a Cristo Jesus, usando a analogia da função bem conhecida pelos Israelitas. As outras vezes referem-se ao dom dado por Deus para alguns dentro da Igreja, com o intuito de cuidar do Seu rebanho, vindo juntamente com o dom de ensinar (Efésios 4:11).

Não encontramos em nenhum lugar da Bíblia, Deus chamando homens, e principalmente mulheres, para serem pastores de igreja, como visto pelo mundo através da cristandade. Isso na verdade vem do berço católico, que é uma interpretação totalmente errada da passagem bíblica de Mateus 16:13-19, pois nem a Pedro foi dado este título. Quando Cristo fala com ele, em Mateus 16, Jesus não está falando sobre construir sobre Pedro e sim sobre o que ele tinha confessado, Jesus é o Cristo. Jesus usou o nome de Pedro, pedregulho, para fazer uma analogia sobre a nossa pequena fé em que a Igreja seria construída.

Na outra passagem, Jesus além de mostrar que perdoava Pedro, Ele estava dando uma missão a Pedro, por ser o mais velho ele teria a responsabilidade de ajudar a Igreja a crescer, além do dom de mestre e cuidador, que faz parte do pastoreio da Igreja. Basta lermos com atenção a passagem de João 21. É importante lermos também João 10 e focarmos principalmente nos versículos 14-16, onde o Senhor Jesus deixa claro que Ele é o único e verdadeiro Pastor.

O problema é que as pessoas têm um entendimento errado sobre o ato de professar do pastor de ovelhas. Já tive a oportunidade de assistir filmes, documentários e relatos de pastores a conduzir seu rebanho e em nenhuma ocasião pude perceber o pastor ir guiando o seu rebanho à sua frente. Na verdade, eles vão atrás do rebanho, conduzindo-o a pastos verdes e água fresca. O bom pastor faz isso tudo em segurança. Com tal paradigma fica claro que um pastor não é um líder.

Através do que acabamos de falar podemos perceber que o dom de pastorear não é de liderar e sim o de cuidar, alimentar o rebanho do nosso Senhor Jesus Cristo. O mais triste de tudo isso é que as pessoas estão deixando de ouvir o chamado para serem pastores dotados por Deus para serem falsos pastores de Igreja. A igreja hoje está sem o dom de pastorear.

Presbíteros

Neste momento você deve estar a pensar que se o pastor não é o líder, os meus pensamentos estão certos e os líderes da Igreja são os presbíteros. Creio ser importante tirarmos do nosso vocabulário a palavra líder e substituí-lo por “guia”. Muitos acham que é a mesma coisa, porém quando olhamos a raiz da palavra descobrimos que líder é um chefe, o cabeça, aquele que manda, mas sabemos que tal função pertence ao nosso Senhor Jesus Cristo.

Paulo deixa isso claro quando ele fala à igreja de Éfeso e compara a Igreja ao casamento (Efésios 5:23). Cristo faz isso através do Espírito Santo. Já o guia tem a função de acompanhar, mostrando o caminho ou servindo como cicerone; orientar(-se), conduzir(-se), dar proteção a; amparar, socorrer etc.

Esta função cabe a uma pessoa mais experiente, geralmente mais velha, que sabe o que está falando e conhece o caminho. Para isso o guia tem que passar confiança e ter o respeito dos demais. Tendo esta definição em mente podemos ver que um guia não é um líder.

Certo dia em uma Escola Bíblica Dominical enquanto o pastor daquela igreja dava aula sobre o Grande Pastor, tive a oportunidade de dar uma opinião. Nesta ocasião, guiado pelo Espírito Santo, fui levado para o exemplo de um pastor e seus cachorros. Quando o pastor sai para levar seu rebanho para o pasto ele leva juntamente seus cães. É interessante notar que o Pastor vai atrás enquanto os cães vão acompanhando as ovelhas aguardando o comando do seu dono caso esteja havendo algum desvio de conduta. Para cada cão existe uma forma diferente de chamado e cada um sabe com quem o pastor está falando e como deve ser resolvida a situação, corrigindo o perigo. Vemos então que os cães são os guias e têm a função de resgatar a ovelha que está correndo perigo. Para isso é importante que cada cão esteja atento à voz de seu mestre.

Queridos irmãos, temos que entender que os presbíteros são exatamente estes cães de ovelhas. Eles têm a função de ouvir a voz do Mestre e buscar os servos do Senhor que por algum motivo estejam se desviando do Caminho ou correndo algum risco.

Outro fato que você deve ter percebido é que sempre usamos a palavra cão no plural, isso porque um pastor de ovelhas nunca tem um só cão e sim um pequeno grupo, isso para não sobrecarregar o mesmo. Da mesma forma não se pode ter um presbítero e sim um pequeno grupo para que também não haja uma sobrecarga sobre ele.

Irmãos, quando mudamos nossa visão e começamos a ver os presbíteros como Deus os planejou, homens aprovados, mas comuns como eu e você, passamos a respeitá-los tirando deles a sobrecarga desnecessária de serem perfeitos.

Desta forma eles vão poder se preocupar em cumprir sua função de ouvir a voz de Deus e poder ajudar àqueles que estão necessitando de ajuda. Tanto Tiago 5:14, 1 Pedro 5:1-4 e Paulo, 1 Timóteo 4:14, descrevem claramente acerca disso. Percebemos que têm como conduta principal o cuidar da Igreja, tanto física como espiritualmente.

Amados, diferentemente dos diáconos, os presbíteros são escolhidos por Deus, e para que saibamos quem são eles as Escrituras nos dão algumas normas para podermos ter a certeza que os mesmos foram escolhidos por Deus. Podemos ver essa lista em 1 Timóteo 3:1-7 e em Tito 1:6-9. Podemos estudar cuidadosamente cada um destes numa outra oportunidade.

Se levarmos a sério tudo o que a Palavra de Deus tem nos mostrado até agora vamos
perceber que quem cuida da Igreja são os presbíteros e que pastor é um dom espiritual. Além disso, vamos ter a certeza que quem capacita ambos é Deus e não podemos ser presbíteros e nem pastores fazendo um curso de teologia, pois esses estudos formam homens e não servos. Temos que voltar a colocar cada um no seu determinado lugar, pastor como dom de cuidador e ensinador da Palavra e presbítero um que ouve a voz de Deus através das Escrituras para não deixar que Suas ovelhas se desviem do Caminho. Quando fazemos isso, as dúvidas e os problemas gerados são desmistificados por Deus. 

autor: Jonathan M. Watson.