Boletim dos Obreiros

As dispensações dos tempos

Na Bíblia, a palavra “dispensação” é usada como uma tradução do grego oikonomia (oikos = uma casa, nomos = uma lei). Abrange mais do que a simples administração doméstica, alcançando também a administração de um patrimônio próprio ou alheio. Em português temos a palavra original traduzida como “economia”, aplicada à administração do acervo público de uma nação.

A palavra “dispensação” que encontramos em 1 Coríntios 9:17, Efésios 1:10, 3:2, Colossenses 1:25, refere-se à administração das coisas de Deus, seja a incumbência de pregar o Evangelho (1 Coríntios 9:17), ou a de completar a Palavra de Deus no que diz respeito à igreja (Colossenses 1:25). Na versão de Almeida a palavra “dispensação” em Efésios 3:9 é uma tradução de outra palavra grega, “koinonia”, que significa “participação”. Portanto, na Bíblia, “dispensação” não é um período ou época, mas a maneira em que Deus arruma e administra os Seus propósitos através dos tempos.

Acompanhando o relato bíblico, é possível verificar diversas fases no relacionamento de Deus com os homens, usando termos como “gerações” (p.ex. Efésios 3:5), “tempos” (p.ex. Jó 24:1), “anos” (p.ex. Atos 1:7), “épocas” (Atos 1:7) etc. Com o propósito de distingui-las entre si para fins didáticos, os mestres têm chamado essas fases de “dispensações”, dando à palavra este outro sentido. A quantidade de dispensações varia conforme o critério de quem as identifica, definindo seu início, término e as características que as distinguem.

Talvez uma das classificações mais conhecidas em nosso meio foi divulgada pelo douto irmão Thomas Newberry (1811-1901). A palavra “tempo” é usada ao invés de “dispensação”, por parecer mais adequada, e os tempos são em número de sete, como segue:

  • O tempo da inocência - Gênesis 1:26 a 3:24 - veja Gênesis 2:25
  • O tempo da consciência - Gênesis 3:25 a 8:19 - veja Gênesis 3:22
  • O tempo do governo humano - Gênesis 8:20 a 11:9 - veja Gênesis 9:5
  • O tempo da promessa - Gênesis 11:10 a Êxodo 19:7 - veja Gênesis 12:1-3
  • O tempo da lei - Êxodo 19:8 a Mateus 27:56 - veja João 1:17, Gálatas 3:17
  • O tempo da igreja - Atos 2:1 a Apocalipse 3:22 - veja Mateus 16:18
  • O tempo do Reino - Apocalipse 20:4-6 - veja Daniel 2:44, Apocalipse 11:15


Quero realçar que essa classificação é apenas humana, para fins didáticos. Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente, o homem tem sido pecador desde a “queda” inicial de Adão, e Deus tem sempre demonstrado ao homem os Seus atributos de justiça, amor, compaixão e graça. Alguns distinguem um “tempo da graça” a partir da morte do Senhor Jesus, mas isto é incorreto: a graça de Deus “nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos” (2 Timóteo 1:9). Ela se revelou aos homens desde o início. Foi pela graça de Deus que Noé foi preservado para que a humanidade não fosse completamente destruída no dilúvio. Ninguém foi salvo pelas obras da lei, mas desde a antiguidade uma multidão foi salva pela graça de Deus mediante a fé.

Pretendemos dar a seguir, mensalmente, um resumo das características principais de cada um destes tempos, resultando num panorama singelo da maravilhosa dispensação de Deus da Sua criação, conforme está revelado em Sua Palavra.