Boletim dos Obreiros

Vós sois

Mateus 5:13-16

Você já se perguntou como anda a sua vida? Existem em média três tipos de cristãos nesta vida:

1. Aqueles que não saíram do leite

São os novos convertidos que estão começando a sua jornada com Cristo e “como crianças recém-nascidas, desejam de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação” (1 Pedro 2:2). O problema é que alguns irmãos de vinte anos, ou de longas datas de conversão, não saem do leite: “Dei-lhes leite, e não alimento sólido, pois não estavam em condições de recebê-lo. De fato, vocês ainda não estão em condições” (1 Coríntios 3:2), diz Paulo. Irmãos, vamos amadurecer para a glória de Cristo.

2. Aqueles que saíram do leite

São os buscam alimentos mais sólidos para fortalecer a sua jornada com Cristo: “O alimento sólido é para os adultos, os quais, pelo exercício constante, tornaram-se aptos para discernir tanto o bem quanto o mal” (Hebreus 5:14).

3. Aqueles que nos dias atuais são a grande maioria

A estes podemos destrinchá-los em duas categorias. Os que acham que não precisam buscar alimentos mais sólidos por suporem que estão muito bem como estão, deixando os outros fazerem a obra por se acharem incapazes: “Por fim veio o que tinha recebido um talento e disse: ‘Eu sabia que o senhor é um homem severo, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou. Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence” (Mateus 25:24-25). Há aqueles que acham que são adultos e que têm uma base muito boa: “Embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido! Quem se alimenta de leite ainda é criança, e não têm experiência no ensino da justiça” (Hebreus 5:12-13). Independentemente qual dos dois você seja, você está igual a um grande amigo meu. Ele era ótimo conhecedor da Palavra, pregava e ministrava a Palavra de Deus por toda Inglaterra, e até fora. Porém, um belo dia ele se levantou para ministrar sobre ser o Sal da Terra, e ele afirmou que não sabia o porquê éramos chamados de sal da terra até aquele momento. Descobri então que sua vida era igual às palafitas, habitações construídas sobre troncos ou pilares, comuns em áreas alagadiças (https://escola.britannica.com.br).           

Quando pensei nisto o Senhor então me levou à parábola da casa construída na areia. E então me veio a pergunta: “Onde você tem construído sua vida?” Será que tenho construído minha vida sobre palafitas? (Mateus 7:24-27). Mas o que isso significa? Existem muitos irmãos que têm se tornado grandes estudiosos da Palavra de Deus, ou acham que são, mas a base da Palavra está em falta. Como posso saber se isso é verdade na minha vida ou não? O próprio texto de Mateus responde: “Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha... Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia” (Mateus 7:24-26). Paulo escrevendo aos Coríntios afirma: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo” (1 Coríntios 11:1).Tiago deixa claro que fé sem obra é morta (Tiago 2:17). Não basta ouvir ou ensinar a Palavra de Deus, temos que colocá-la em prática.

Agora, irmão, você está entendendo por que fiz toda esta introdução? Existem muitas pessoas em nosso meio que têm falhado na base. Antes de ser grande preciso ser pequeno. No meu trabalho as pessoas gostam de mim, não é porque sou o professor de Inglês, mas porque sabem que podem contar comigo para fazer as coisas. Muito me lembro de uma lição que o Senhor ensinou a mim e a minha esposa: Tínhamos ido visitar uma igreja em construção em São Caetano. Na noite anterior, já na casa do irmão, minha esposa me perguntou se eu já tinha uma palavra, pois eles precisavam ser edificados. Eu disse que estava pensando e orando.

Mas o incômodo foi tão grande que passei a noite toda pensando sem dormir direito, e nada desta palavra de edificação. Fomos para o local em um sítio para nos encontrar com esses irmãos novos convertidos. Eles estavam fazendo tijolos para construir um local para se reunirem. Naquele dia não abri a Palavra de Deus uma vez, mas fiz o meu maior ensinamento de como ser Sal e Luz. Não viemos para ser grandes ou sermos servidos, mas para servir. Ganhei o respeito e a confiança daqueles irmãos, pois me sujei todo de barro.  Carreguei tijolos o tempo todo. O Senhor tinha autoridade, não só por ser o Filho de Deus, mas por Sua vida mostrar aquilo que praticava (“ele ensinava como quem tem autoridade, e não como os mestres da lei” – Mateus 7:29).

Pare um instante e se pergunte: “O que eu tenho feito, ou escrito, tem edificado o meu próximo?” Não sei de vocês, mas eu tenho recebido muito “lixo eletrônico” de irmãos que se dizem maduros. Não estou falando de brincadeiras e piadas que recebo e sim das mandingas e postagens sem pé nem cabeça usando a Palavra de Deus, como as falsas profecias e bênçãos. Tenho me perguntado ultimamente: “Em vez destas pessoas estarem mandando estas postagens infrutíferas por que não fazem um convite para 10 pessoas irem assistir a um culto?” O próprio Senhor me respondeu: “Como vão mandar se eles mesmos não estão se reunindo?” E, como temos visto, têm irmãos que estão indo para os cultos, mas não estão reunidos com a Palavra de Deus.

Irmãos, o Senhor nos chamou para sermos luz e sal, isso quer dizer que temos que mostrar clareza e dar gosto à Palavra de Deus. Abro aqui um parêntese para falar rapidamente aos presbíteros: “Sua vida tem dado sabor para que os irmãos tenham sede da Palavra? Irmãos mais velhos, vocês são um exemplo vivo de fé ou são um poço de desculpas ou críticas?” Em João nós lemos: “Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas” (João 12:46) e “a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más” (João 3:19).

As Escrituras nos revelam que vivemos em um mundo dominado pelas trevas. Sendo isso verdade, pois sabemos que é, como então poderão as pessoas chegarem aos cultos, pior que isso, como é que eles vão ouvir a Palavra de Deus? Paulo nos lembra de que a salvação vem pelo ouvir: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Romanos 10:17). Como é que eles vão ouvir se estamos calados e muitas vezes com pressa dentro de um salão. Temos que ser luz para iluminar o caminho destas pessoas.

Ser luz e sal é refletir a Glória para o povo, temos que ser imitadores de Cristo (1 Coríntios 11:1; Efésios 5:1; Filipenses 3:17; 1 Tessalonicenses 1:6). Ele nos chamou para fazer a boa obra: “Por seus frutos os conhecereis. Porventura, colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?” (Mateus 7:16), mas que trabalho é este? Cada um sabe para que foi chamado, este propósito está no seu coração. Então pare, ore e ouça o seu coração, mas lembre-se de que tudo deve ser para a glória d’Ele. Foi assim com Cristo, você pode ver isso em Lucas 22:42, João 4:34 e 6:38, além de Filipenses 2:5-11.

Se a sua vida está hoje construída sobre palafitas cristãs, cuidado com as tempestades. Se você anda culpando tudo e todos pelos seus erros, saia desta casa e construa uma nova sobre a Rocha. Desculpas são os piores tipos de colunas que existem. Se você tem fé, mas não as pratica seu crescimento está atrofiado. Mas se você tem a confiança das pessoas de querer estar perto de você por ver Cristo no seu ser, então continue indo e mostrando a Palavra de Deus, pois você está sendo a Palavra viva no meio das pessoas. Pense nisso!