Boletim dos Obreiros

Por que ler a Bíblia?

Como resposta a esta pergunta deve ser suficiente dizer: “A fim de aprender o que Deus, o nosso Pai, quer que saibamos e façamos”. Se amamos Aquele que primeiro nos amou, certamente desejaremos saber tudo o que Ele quis revelar na Sua Palavra inspirada. O marido de uma jovem recém-casada estava trabalhando numa cidade distante e perguntaram a ela por que lia tantas vezes a carta que ele enviou: será que não conseguia entender na primeira leitura? Ela respondeu que não tinha nada a ver com entendimento, ela simplesmente deleitava-se em ler as palavras do seu amado marido.

É fácil inventar desculpas – ocupado demais, cansado demais etc., – mas realmente é uma questão de quanto apreciamos o Autor do Livro, e quanto apreciamos o que Ele fez por nós. Se reconhecêssemos quanto pecado Ele nos perdoou, sem dúvida O amaríamos muito mais (veja Lucas 7:47), e ler as Suas palavras seriam a causa de grande alegria para nós. Além disso, que encorajamento é saber que o Senhor Jesus reconhece como membros da Sua família espiritual todos os que “ouvem a palavra de Deus e a executam” (Lucas 8:21).

Outros objetam que a Bíblia é difícil demais. Com certeza, precisa-se de paciência e perseverança para ler algumas partes da Bíblia. Portanto, devemos orar, pedindo paciência para podermos perseverar em ler a Palavra de Deus. Mesmo que não recebêssemos nenhum outro benefício da leitura das Escrituras, mas somente o desenvolvimento da paciência, já teríamos recebido uma grande bênção! É claro que algumas partes são realmente difíceis de entender, afinal a Bíblia não é a palavra de homens finitos, mas sim, a Palavra do Deus eterno. Porém, podemos orar e pedir sabedoria enquanto lemos, pois: “Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada” (Tiago 1:5).

Em verdade a resposta a todas as objeções é: simplesmente perseverar com a leitura da Palavra de Deus, num espírito de oração. Quando lemos a Sua Palavra, Ele ensina-nos a orar e mostra o que devemos pedir na oração, e quando oramos, ficamos entendendo mais e mais da Sua Palavra. Todos nós podemos ter o privilégio de ler a Bíblia a sós com o Autor.

Então, vamos considerar três razões bíblicas por que devemos ler a Bíblia:

1. PARA SERMOS ALIMENTADOS

“O homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem” (Deuteronômio 8:3).

  • Precisamos da Palavra de Deus para crescer.

Pedro não fala só dos recém-salvos, mas sim, de todos os crentes, quando escreve: “Desejai afetuosamente, com meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado para que por ele vades crescendo” (1 Pedro 2:2). O nenê recém-nascido sadio tem um apetite muito forte pelo leite da mãe e chora e grita até recebê-lo. Deus quer que nós continuemos com tal apetite durante a nossa vida cristã a fim de que “cresçamos em tudo naquele que é a Cabeça, Cristo” (Efésios 4:15). Provérbio 2:3-5 diz: “Se chamares por entendimento, e por inteligência alçares a tua voz... então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus”.

  • Precisamos de toda Palavra de Deus para crescer corretamente.

Observe que Deuteronômio 8:3 diz: “tudo”, ou como em Mateus 4:4... “toda a palavra que sai da boca de Deus”. Não cabe a nós selecionar as partes que preferimos, ou dizer que alguma parte não tem importância. Ele nos deu cada palavra. “Toda a palavra de Deus é pura” (Provérbios 30:5). Não toda a Bíblia fala acerca de nós, mas tudo é para nós. Assim como uma dieta equilibrada e variada é necessária para a saúde dos nossos corpos, assim também toda a parte da Bíblia é necessária para a nossa saúde espiritual. A única maneira de evitar que sejamos extremistas ou desequilibrados na doutrina é sermos conhecedores de toda a revelação de Deus, de Gênesis 1 a Apocalipse 22.

  • Precisamos da Palavra de Deus a fim de crescer em força espiritual.

O Senhor Jesus citou três textos do livro de Deuteronômio para derrotar o tentador no deserto. Deuteronômio 8:3 foi o primeiro. No contexto, Deus fala das provações de Israel na sua jornada pelo deserto, e da provisão de Deus no caminho todo até a terra prometida. Portanto, foi uma passagem bem adaptada para as circunstâncias do Senhor Jesus, sendo tentado no deserto. O Senhor utilizou o mesmo recurso que nós temos para enfrentar o tentador. Ele não usou o Seu infinito poder para derrotar Satanás, mas simplesmente citou as palavras de Deus.

Entesourando as palavras inspiradas no coração, seremos fortalecidos e armados para enfrentar toda a provação e toda a tentação. “Sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno” (1 João 2:14).

2. PARA SERMOS EQUIPADOS

“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” (2 Timóteo 3:16-17).

“Toda a Escritura” quer dizer tanto o Velho como o novo Testamento. Em 1 Timóteo 5:18, Paulo escreve: “Porque diz a Escritura: ...”, e imediatamente cita Deuteronômio 25:4 do Velho Testamento, e Lucas 10:7 do Novo Testamento. Na Bíblia esta palavra somente se usa para indicar qualquer parte dos sessenta e seis livros inspirados por Deus. Toda esta Escritura, divinamente inspirada, é proveitosa:

(1) Para “ensinar” – isto é, mostrar o caminho da verdade;

(2) Para “redarguir” – mostrar quando nos desviamos do caminho da verdade;

(3) Para “corrigir” – trazer-nos de volta ao caminho da verdade; e

(4) Para “instruir em justiça” – manter-nos dentro do caminho da verdade.

O propósito de tudo isto é que sejamos totalmente preparados “para toda a boa obra”. Como é prático este Livro divino. Precisamos da Bíblia para todo aspecto das nossas vidas e do nosso serviço. Precisamos dela para que sejamos habilitados para viver e trabalhar como homens e mulheres de Deus.

3. PARA SERMOS ABENÇOADOS

“A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com a graça em vosso coração” (Colossenses 3:16).

É muito importante observar os paralelos entre as epístolas aos Efésios e aos Colossenses, pois elas se esclarecem mutuamente. Em Efésios 5:18 temos o mandamento: “Enchei-vos do Espírito”, e uma olhada nos versículos seguintes deixa claro que Paulo está falando da mesma coisa como em Colossenses 3:16... “A palavra de Cristo habite em vós abundantemente”. Portanto, ser cheio do Espírito e ter a Palavra habitando em nós são mais ou menos a mesma coisa.

Isto quer dizer que o Espírito nos enche quando todas as áreas das nossas vidas ficarem saturadas com a Palavra de Cristo, e estiverem sob o poder e autoridade dela. Isto não é uma opção, é um mandamento, um imperativo. Se não tivermos a Palavra de Cristo habitando abundantemente em nós, se não estivermos cheios do Espírito de Deus, haverá um vácuo em nós que logo há de absorver as coisas deste presente século mau.

Não é só a questão de memorizar a Palavra, embora a memorização é importantíssima. Mas quando toda a parte da nossa vida estiver em sujeição à Palavra de Deus, o Espírito de Deus terá muito prazer em encher-nos de Si mesmo em vida e santidade. O resultado disso se verá em todos os nossos relacionamentos: com o Senhor – louvando a Ele com graça no coração; com os nossos cônjuges e famílias; e com aqueles com quem trabalhamos. Especialmente se verá nos relacionamentos com aqueles com quem estamos em comunhão na igreja de Deus (veja Efésios 5:18 a 6:9 e Colossenses 3:16 a 4:1).

Que possamos experimentar cada vez mais a bem-aventurança daqueles que meditam na Palavra de Deus de dia e de noite, e tomar cada passo da nossa peregrinação sob a iluminação da sua santa luz (Salmos 1:1-2, 119:105).

ALGUMAS DICAS

  • Pedir:

Primeiro a ajuda e bênção de Deus sobre a leitura

  • Planejar:

Tempo – A Palavra de Deus merece prioridade. Convém fixar uma hora cada dia para a leitura. Também pode aproveitar de outras oportunidades durante o dia.

Quantidade – O tamanho dos capítulos e versículos da Bíblia é muito variável. É melhor determinar um número mínimo de páginas.

Esquema – Para entender a continuidade da Bíblia é melhor ler consecutivamente do começo ao fim. Porém, querendo dar mais ênfase no Novo Testamento, poderíamos alternar entre o Novo e o Velho Testamentos, lendo livros inteiros: Mateus, Gênesis, Marcos, Êxodo etc. Fazendo assim, depois de ler o Velho nove vezes e o Novo treze, os dois Testamentos terminarão juntos.

  • Perseverar

“Persiste em ler!” (1 Timóteo 4:13).