Boletim dos Obreiros

Por que não O amei muito mais?

Ao chegarmos ao final de mais um ano, creio que é tempo para reflexões. Como tem sido o ano 2006? Que será que o Senhor Jesus pensa acerca do meu serviço? Como será que Ele o avalia? Antes, porém, de considerar tais assuntos, gostaria de dizer que sejam quais forem as respostas a essas perguntas, DEUS É FIEL!

  1. Ele é Fiel quanto às Suas promessas em enviar, “a descendência da mulher” para ferir a cabeça da serpente (Gênesis 3:14-15). Como são lindas as palavras do apóstolo Paulo: "vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos" (Gálatas 4:4-6). Como Ele foi fiel em relação às promessas passadas, temos a certeza de que cumprirá fielmente as que ainda são futuras.
  2. Ele é fiel em suprir as nossas necessidades materiais quando, conforme Mateus 6:33, buscamos os Seus interesses em primeiro lugar: “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Diz, também, o apóstolo Paulo: "O meu Deus, segundo as Suas riquezas em glória, há de suprir em Cristo Jesus, cada uma das vossas necessidades" (Filipenses 4:19).
Deus é fiel! Com graça fraternal
E sábia compaixão
Ampara os Seus; estende-lhes real
E eterna proteção.
No regozijo e na tristeza,
É Deus a nossa fortaleza. Deus é fiel!
(H&C 206)

Ao contemplarmos a fidelidade, as excelências e perfeições do Senhor, é que chegamos à conclusão de que 2006 poderia, ou melhor, deveria ter sido melhor! O salmista Davi disse: "Bendito seja o Senhor, que de dia em dia nos cumula de benefícios; o Deus que é a nossa salvação (Selá)” (Salmo 68:19-RC).

Mesmo assim, irmãos, falhamos miseravelmente! Não colocamos os interesses dEle em primeiro lugar. Não O amamos como deveríamos amá-Lo, deixamos de aproveitar muitas oportunidades de testemunhar a favor dEle, tanto para socorrer os Seus como evangelizar os não salvos.

No início do ano havíamos dito: "2006 vai ser diferente, aprendemos muitas lições em 2005"! Mas 2006 ficou pior porque olhamos para dentro, e ao redor de nós, e o desânimo tomou conta! O mundo ficou mais perverso, mais atrativo e mais dominante, exigiu tanto de nós que tiramos os nossos olhos do nosso Deus que sempre permanece fiel.

Irmãos, o tempo nosso aqui é limitado. A nossa vida passa rapidamente, a vinda do Senhor está perto, terminará brevemente os nossos dias de TESTEMUNHAR , COOPERAR e SOCORRER. 2006 está acabando e ficaram os projetos e planos que não foram postos em ação, alguns até dizem: "ninguém me chamou para ajudar". Será que a Palavra do Senhor ressurreto não é o suficiente? "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15). “Há trabalho pronto para ti, cristão, que demanda toda a tua devoção” (H&C 371). Graças a Deus, Ele restitui os anos que foram “consumidos pelo gafanhoto”.

Irmãos, contemplemos a perfeição do nosso amado Salvador, ao mesmo tempo confessemos a nossa inércia em servi-Lo e peçamos para que sejamos despertados para Lhe dar o máximo no ano novo que se aproxima, para que não sejamos confundidos por Ele na Sua vinda. “Filhinhos, agora, pois, permanecei nele, para que, se ele se manifestar, tenhamos confiança e dele não nos afastemos envergonhados em sua vinda” (1 João 2:28).

Contemplando Sua face, enfim,
Face por mim ... marcada assim.
Vendo a dor vou me recriminar
"Por que não O amei muito mais?"
Quando um dia Suas Mãos me estender
Preciosas Mãos ... feridas Mãos
Ao olhar essas Mãos vou dizer
"Por que não O amei muito mais?"

(Traduzido por Agnes Penna).