• Imprimir

Meditações úteis no inverno

"... que fazes aqui? ...Vai, volta ao teu caminho"


(1 Reis 19:9b, 13b, 15a)

 

Junho chegou!

Não é a época do ano que mais agrada a muitos aqui no Brasil.

De repente, o inverno se apresenta.

Gélido, transformando o cenário agradável e ameno do outono em uma incômoda e insuportável experiência de frio implacável.

Os dias se encurtam, as noites se alongam e as trevas se intensificam.

As doenças se avolumam e enfraquecem a nossa vitalidade.

Há poucas alternativas para o que fazer. Quase nenhuma chance de lazer aprazível. Reduzem-se as oportunidades de convívio alegre. A maioria se encolhe, se entristece, se imobiliza e se esconde, deixando que os dias se escoem melancolicamente.

É o inverno que, inexoravelmente, se repete, a cada ano, e nos deixa quedados, na angústia do "nada ter ou saber o que fazer", senão amargurar a situação indesejável. É por isso que, adequadamente, costuma-se definir os momentos críticos e desalentadores da vida como o "inverno da vida"!

Quantos se sentem assim, na desconcertante situação da decepção e do desespero, vencidos pelos problemas e pelas circunstâncias negativas da vida. Sentem-se no "inverno da vida", sem desejo de continuar a viver!

Quando refletia sobre tudo isso, fui levado a pensar em Elias. Oprimido pelas circunstâncias adversas, sentindo-se só, incompreendido e injustiçado, ele se isolou cheio de medo e desânimo, para que o tempo passasse, pois desejava morrer.

O inverno terrível chegara à sua experiência de vida! E o inverno lhe era insuportável. Mas o Senhor apresenta-Se e lhe pergunta: “Que fazes aqui, Elias”? Tal pergunta o desperta para profundas e proveitosas reflexões. Oportunas reflexões de inverno. Então o Senhor lhe ordena: “Vai, volta ao teu caminho”. Valeram-lhe muito as reflexões de inverno. O "inverno" em que se meteu, na sua triste experiência de vida.

Parece-nos, muitas vezes, que o inverno para nada serve, a não ser para nos deprimir! Mas, na verdade, é de grande utilidade para os alvos que o Senhor tem para a nossa vida. Funciona como uma parada necessária, que o Senhor nos permite, para refletirmos e fazer-nos voltar para o caminho que devemos seguir sob a Sua sábia e soberana orientação, não permanecendo na mais profunda depressão e inércia.

Abençoado inverno que nos permite essa alentadora experiência! Façamos dele o momento certo das reflexões que mudam o quadro frustrador da vida em novas perspectivas de vida vitoriosa! Sugerimos, portanto, algumas oportunas e úteis reflexões para o inverno que se aproxima:

  • Tempo de REVISÃO – Todos os projetos em execução devem ser submetidos à revisão para não fracassarem. O inverno é o momento precioso para revisarmos o que estamos "sendo" e o que estamos "fazendo", à luz da Palavra, para os indispensáveis acertos na experiência da vida e na correção do rumo (Filipenses 3:13-14).
  • Tempo de REAPROXIMAÇÃO – Como é fácil perdermos o rumo certo e nos afastarmos d’Aquele que é o nosso Guia! Aos poucos nos distanciamos de Deus, alienando-O de muitas áreas de nossa vida e, por isso, ficamos sem saber o que fazer. O inverno é o momento precioso de nos reaproximarmos do Senhor (João 15:5).
  • Tempo de RESTAURAÇÃO – No curso do tempo, nos desgastamos com as situações que não controlamos, as quais acabam por afetar as capacidades espirituais com que o Senhor nos dota para servi-Lo, e, por isso, nos anulamos na realização dos Seus alvos. O inverno é o momento precioso para restaurarmos o instrumento que Ele quer usar para a realização da Sua boa, perfeita e agradável Vontade (Romanos 12:1-2).
  • Tempo de RESOLUÇÃO – Impõe-se que as sugestões dadas pelo Espírito de Deus, no curso destas reflexões, nos conduzam a decisões corretas, firmes e prontas, a fim de que alcancemos os resultados que o Senhor deseja. O inverno é o momento precioso de decidirmos, resolutamente, adotar a orientação do Senhor e agir, com prontidão, no sentido por Ele indicado (1 Coríntios 15:58).

"Que fazes aqui? Vai, volta ao teu caminho".