Boletim dos Obreiros

Comportamento negativo do cristão: egoísmo

“Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo”
Filipenses 2:3

Diz-se que vivemos tempos de acentuado egoísmo no comportamento humano. E é verdade. Mais do que nunca se aplica, com frequência, o mote: “cada um por si e Deus por todos”. Esse tipo de atitude, entretanto, não se coaduna com o cristianismo autêntico. Ao contrário, é a sua própria negação. A doação que o Senhor Jesus fez de Si mesmo para a redenção do pecador (João 3:16; Filipenses 2:5-8), e o modo notoriamente sacrificial que assumiu, evidenciam, exuberantemente, a característica altruísta da Obra Redentora. Por isso é oportuna a reflexão que propomos sobre o EGOÍSMO para verificarmos a sua incompatibilidade com o cristianismo.

1. Conceito

“Egoísmo” é característica negativa do comportamento humano. É uma afirmação constante do nosso “eu”, no confronto com os demais seres humanos. Manifesta-se através de diversas atitudes como a avareza, a ganância, o desprezo dos outros, os ganhos injustos, o ciúme (“não toquem no que é meu”), a inveja (“eu quero o que é teu”) etc. Diz o “egoísta”: “tudo e todos à minha disposição e sob o meu controle absoluto; nada de mim à disposição dos outros; tudo é importante na medida em que “me” serve”! Charles Swindoll, em seu livro “Eu, um servo? Você está brincando”, assim define o egoísmo: “eu – me – meu – eu mesmo”. Com efeito, essa é a marca egoísta do comportamento humano (2 Timóteo 3:2). O egoísta é um ser tremendamente possessivo; quer que tudo seja dele. Paulo ensina: “Ninguém busque o seu próprio interesse, e sim o de outrem” (1 Coríntios 10:24). No confronto com os outros o egoísta julga que só ele tem valor. O egoísta é, acima de tudo, um “presunçoso”. Diz o dicionário que o presunçoso é o que tem uma opinião exagerada de sua própria importância e capacidade. Salomão diz que há mais esperança em um tolo do que nesse indivíduo (Provérbios 26:12). Paulo evidencia o perigo dessa condição e adverte: “digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo, além do que convém, antes pense com moderação (Romanos 12:3). Em Romanos 11:25 diz: “não sejais presumidos em vós mesmos”.

2. O ensino do Senhor Jesus Cristo

(Mateus 20:22-28)

O Senhor Jesus, como um Mestre singular, deixou ensino precioso sobre a matéria, ao responder a pretensão egoísta formulada pela mãe de João e Tiago: “Não sabeis o que pedis” (v. 22). Ressalta aí o Senhor a “ignorância” de que se reveste tal pretensão egoísta. O fascínio do poder humano e da celebridade (vs. 26 e 27) nada têm a ver com a realidade cristã autêntica: “não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; quem quiser ser o primeiro entre vós, será o vosso servo”. Jesus Cristo é o próprio exemplo de altruísmo, como declarou: “Tal como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos”. O ministério todo do Senhor Jesus está marcado pela completa ausência do EGOÍSMO. É, todo ele, uma notável evidência altruísta. Apesar das preciosas lições do Mestre nem sempre O estamos seguindo, como devíamos!

3. O ensino apostólico

(Filipenses 2:3-8)

Aqui encontramos adequada lição de Paulo de como agir para anular o EGOÍSMO e viver um cristianismo altruísta autêntico:

  • Esvaziamento das atitudes que só se voltam para nós e os nossos interesses:

I – nada façais por contenda – v. 3a

II – nada façais por vanglória – v. 3b

III – não atente cada um somente para o que é propriamente seu – v. 4ª

  • Adoção de atitudes altruístas

I – humildade – v. 3c

II – considere os outros superiores a si mesmo – v. 3d

III – valorize os outros e o que os outros possuem – v. 4b

IV – busque o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus – vs. 5-8

Conclusão

Ninguém pode se considerar um cristão autêntico até que tenha renunciado o EGOÍSMO e se exercitado no ALTRUÍSMO. A cura do EGOÍSMO está intimamente associada com a Pessoa mais altruísta que já viveu na terra; o Senhor Jesus, que Se humilhou até a morte e morte de cruz. Se você quer matar o EGOÍSMO, pregue-o na Cruz. Se quiser viver com ALTRUÍSMO, abra todo o espaço do seu ser ao Senhor, para que, na plenitude do Espírito (Efésios 5:18-21), você possa ser usado amplamente por Ele (1 Coríntios 6:19-20). Certifique-se de que, depois que você partir, as pegadas que vier a deixar sejam mais do que impressões de um calcanhar!