Boletim dos Obreiros

Redenção - Processo divino beneficiando o pecador

“Sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, diz o Senhor”

Jeremias 29:11-NVI

Neste mês de março, o calendário religioso marca, para destacada celebração, os eventos máximos da história cristã: a paixão, a morte e a ressurreição do Senhor Jesus. 

Sem dúvida, a palavra que melhor identifica esses eventos é a palavra REDENÇÃO. O processo maravilhoso da Redenção é um plano eterno de Deus para nos favorecer.

“Redenção” significa “libertar pagando um preço”. A obra de Cristo, cumprindo os tipos e as profecias do Velho Testamento sobre a Redenção, apresenta-se em três palavras gregas importantes:

a)    “agorazo”, significa simplesmente “comprar no mercado”. O homem é considerado como um escravo “vendido sob o pecado” (Romanos 7:14) e sob sentença de morte (João 3:18-19; Romanos 6:23), mas sujeito à Redenção pelo preço de compra do sangue do Redentor (1 Coríntios 6:20, 7:23; 2 Pedro 2:1; Apocalipse 5:9, 14:3-4).

b)    “exagorazo”, significa “comprar e tirar do mercado”, isto é, comprar e não deixar exposto a outras vendas (Gálatas 3:13, 4:5; Efésios 5:16; Colossenses 4:5), falando da finalidade da obra da Redenção.

c)     “lutroo”, que significa “desamarrar ou soltar” (Lucas 24:21; Tito 2:14; 1 Pedro 1:18), tem a ver com “livramento” (Lucas 1:68), termo comumente usado para indicar a libertação de um escravo (Romanos 3:24, 8:23; 1 Coríntios 1:30; Efésios 1:7,14, 4:30; Colossenses 1:14; Hebreus 9:15; 11:35).

A Redenção é através de sacrifício e poder (Êxodo 14:30); Cristo pagou o preço, o Espírito Santo torna o livramento real na experiência (Romanos 8:2).

Em Jeremias 29:10-14 temos uma linda ilustração do processo maravilhoso da Redenção, onde vários aspectos da mesma são contemplados.

O povo de Israel estava sob terrível cativeiro que durou setenta anos. O Senhor revela os Seus planos para a Redenção do povo. O Senhor não Se esqueceu do Seu povo. Fala claramente do Seu propósito de redimi-lo, revelando sete aspectos notáveis da Sua Redenção. É preciosa lição que a nós se aplica. Vejamos:

1. EXPERIÊNCIA DE PAZ – v. 11a

Paz não é ausência de guerra, mas a presença de Deus em nós. A Redenção nos oferece a Paz com Deus (Romanos 5:1) e a Paz de Deus (Filipenses 4:7). É o grande benefício espiritual oferecido por Jesus Cristo (João 14:27) eliminando o nosso conflito com Deus, causado pelo pecado, e restabelecendo a nossa plena harmonia com Ele.

2. SATISFAÇÃO DA ALMA – v. 11b

(para vos dar o fim que desejais)

A versão NVI assim traduz esse texto: “planos de fazê-los prosperar e não lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro. A BV diz: “Eu lhes darei aquilo que mais desejam”. Uma provisão definitiva e eterna! (Mateus 11:29, 30). A Redenção nos proporciona a plena satisfação da alma.

3. A CONSTANTE AUDIÊNCIA DO SENHOR – v. 12

(eu vos ouvirei)

Ninguém como Deus tem plena ciência da nossa situação e de nossas necessidades; ninguém mais do que Ele deseja nos ajudar; ninguém melhor que Ele tem capacidade para resolver os nossos problemas. É a Ele a Quem nos devemos dirigir. Poder falar-Lhe é uma das grandes bênçãos da Redenção. O exercício da oração é dever dos redimidos. Ser ouvidos por Deus é o nosso privilégio! (1 Tessalonicenses 5:17; 1 João 5:14-15; Filipenses 4:6).

4. A TOTAL ACESSIBILIDADE DO SENHOR (vs. 13-14)

(Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o coração. Serei achado de vós, diz o Senhor)

O Senhor é sempre acessível. Basta que O busquemos a qualquer tempo e em qualquer circunstância, de todo o coração. O Senhor nunca recusa os que assim O procuram. Está sempre disponível. A BV diz: “Vocês me encontrarão sempre que me procurarem; mas para isso, precisam me procurar de todo o coração. É verdade, diz o Senhor, vocês me encontrarão!”. Redimidos, O temos ao nosso alcance!

5. ACERTAR O RUMO DA VIDA – v. 14

(farei mudar a vossa sorte)

Isaías 53:6 declara: “nós andávamos perdidos e espalhados como ovelhas! Nós abandonamos os caminhos de Deus e seguimos os nossos próprios caminhos” (BV). Os nossos caminhos não são os caminhos de Deus (Isaías 55:8). O pecado nos afastou dos caminhos do Senhor, mas a Redenção opera a mudança da nossa sorte. Acerta o rumo da nossa vida. Porque Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14:6). Reconhecendo o Senhor em todos os nossos caminhos, Ele endireitará as nossas veredas (Provérbios 3:6).

6. CONGREGADOS NO CORPO DE CRISTO – v. 14

(congregar-vos-ei de todas as nações e de todos os lugares)

Está aí definido o grande mistério de Deus referido por Paulo em Efésios 5:32: a Igreja de Cristo. Essa é a fundamental finalidade da Redenção. O pecado nos separou de Deus e um dos outros, mas a Redenção nos uniu em Cristo como um só corpo, para a realização do Seu Soberano propósito na Terra. É o ensino de Paulo referido em Tito 2:14 “... povo exclusivamente Seu, zeloso de boas obras”. Singular e indizível privilégio que a Redenção nos proporciona!

7. A EXPECTATIVA DA HABITAÇÃO ETERNA – v.14

(tornarei a trazer-vos ao lugar donde vos mandei para o exílio)

Que extraordinária expectativa a Redenção nos traz! É a certeza da volta definitiva ao Lar do Pai. Temos a promessa do Senhor: “voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também” (João 14:3). Paulo reafirma essa gloriosa esperança ao dizer: “estaremos para sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:17). Maranata!

Que os dias de celebração dos eventos maiores do cristianismo nos conduzam à reflexão do maravilhoso processo da Redenção e à manifestação da nossa profunda gratidão a Deus, porque o nosso Redentor vive!