Boletim dos Obreiros

A benção da proteção do Senhor nas nossas fragilidades

O Senhor... te guarde

Números 6:24

O terrível contexto de violência dos dias que estamos vivendo levou-me a pensar na inquestionável fragilidade do ser humano. É incontestável a sua vulnerabilidade.

Frágil é o que é fraco e vulnerável, sem resistência suficiente para suportar os impactos da vida e sem os recursos que permitam chegar ao termo das realizações projetadas.

São pessoas desguarnecidas, carentes, portanto, de PROTEÇÃO.

I – Causas da fragilidade humana

Podemos apontar três aspectos distintos das causas dessa afetação negativa do ser humano:

1. As de natureza ou formação pessoal:

  • Carências de ordem física;
  • Carências de ordem intelectual;
  • Carências de ordem psicológica;
  • Carências de ordem moral;
  • Carências de ordem espiritual.

2. As derivadas de circunstâncias externas:

Por mais fortes e resistentes que pessoalmente nos julguemos, sempre somos surpreendidos por circunstâncias que nos colocam em situações de irremediáveis e insuperáveis fragilidades, altamente prejudiciais às realizações da vida. A vida moderna se caracteriza por aspectos que fragilizam, tremendamente, o ser humano, como a violência urbana, a indisciplina generalizada, a imoralidade acentuada, o desrespeito à pessoa, etc, tornando-o completamente enfraquecido, vulnerável e indefeso.

3. A inevitável e contínua atuação da realidade satânica:

Temos, ainda, que levar em conta a atuação ardilosa e poderosa de Satanás, nos alvejando insistentemente para impedir que tenhamos sucesso nos nossos bons propósitos e em nossas realizações, como claramente se declara na Palavra de Deus (1 Pedro 5:8).

II – O ensino da Palavra de Deus

A nossa vulnerabilidade se demonstra incontestável no ensino da Palavra de Deus. Paulo exorta: “Aquele, pois, que pensa estar em pé, veja que não caia” (1 Coríntios 10:12). Exemplos vários se enfileiram na história bíblica: Moisés resistindo ao chamado do Senhor para a grande missão de libertar o povo escravizado diz: “quem sou eu?” (Êxodo 3:11); “que lhes direi?” (Êxodo 3:13); “Ah! Senhor! Eu nunca fui eloqüente, nem outrora, nem depois que falaste ao teu servo, pois sou pesado de boca e pesado de língua” (Êxodo 4:10); “Ah! Senhor! Envia aquele que hás de enviar, menos a mim, pois sou pesado de boca e pesado de língua” (Êxodo 4:13). O mesmo observamos com Isaías (Isaías 6:5) e Jeremias (Jeremias 1:6). Pedro é um exemplo disso ao tempo do seu convívio com o Senhor (vejam suas vulnerabilidades em Mateus 16:22; Lucas 9:33; Mateus 14:28-29; 25:33-35; João 18:10-11 e Lucas 22:31-34, 55-60).

III – A Benção do Senhor na área das nossas fragilidades

Há uma notável bênção oferecida por Deus para a área das nossas fragilidades: é a Sua PROTEÇÃO, nos termos de Números 6:24: “O Senhor... te guarde”. Deus pode mudar as circunstâncias, porque para Deus não há impossíveis (Lucas 1:37). A PROTEÇÃO do Senhor, outorgada pela Sua bênção, pode nos valer suprindo, satisfatoriamente, nossas FRAGILIDADES, protegendo-nos contra tudo o que se oponha ao nosso bem estar, inclusive dos poderes malignos que se prevalecem, ardilosamente, da nossa FRAGILIDADE. O Senhor, que tudo sabe e quer o melhor para nós, oferece-nos, graciosamente, essa indizível bênção: a da Sua GUARDA. Vejam os textos: Salmos 55:22; 71:1-6; 121; 23:4-5; Mateus 28:20b; 1 Coríntios 2:1-4, 26-29; 2 Coríntios 10:12-13; 12:7-10; Efésios 6:10; João 10:28; Romanos 7:15-25; 1 Pedro 5:7-11; Hebreus 4:15-16.

IV – O usufruto da bênção da PROTEÇÃO do Senhor nas nossas fragilidades

O que fazer para usufruir a benção da PROTEÇÃO do Senhor nas nossas FRAGILIDADES?

    • Reconhecê-las honestamente;
    • Confiar nas possibilidades e nos recursos do Senhor;
    • Recorrer a Ele em todas as circunstâncias;
    • Utilizar todos os recursos que o Senhor oferece (Salmos 46:1-2; 121; 23:4).