Boletim dos Obreiros

As aves e as flores nos ensinam

"Observem as aves do céu... Vejam como crescem os lírios do campo"

Mateus 6:26-28 – NVI

No mês de setembro, em nosso país, abre-se o lindo cenário da primavera! É, sem dúvida, uma das melhores épocas do ano, pois a formação do encantador tapete das flores, multicoloridas e perfumadas, e o surgir das belas e cantantes aves dos céus levam-nos a reflexões restauradoras e animadoras para o feliz prosseguimento da vida, inspirando-nos e motivando-nos a novos propósitos e a perspectivas positivas, pelas lições que nos dão. Nada mais oportuno do que atentarmos para as "lições das aves dos céus e das flores". A Bíblia refere-se aos pássaros e às flores como úteis ilustrações da vida humana e da própria humanidade.Em Cantares 2:11-13 lemos: "O inverno já acabou e a chuva já passou. As flores estão crescendo e chegou o tempo em que os pássaros estão cantando nas árvores. A primavera chegou! As árvores ficam verdes de folhas novas e as videiras floresceram. Que cheiro delicioso elas têm!" (BV). Em Isaías 40:6, referindo-se ao ser humano, diz o profeta: "Toda a carne é como a erva, e toda a glória como a flor da erva". Pedro reporta-se a essa profecia em 1Pedro 1:24. O Senhor Jesus, em Mateus 6:25-34, nos oferece as lições das aves do céu e das flores. Vejamos:  

A TRANSITORIEDADE DA VIDA HUMANA 

A longevidade dos pássaros e das flores é curta. A vida é passageira. Em Jó 7:6-7 lemos: "Minha vida se acaba rapidamente, veloz como o vento... minha vida é breve como um sopro e eu nunca mais voltarei a ser feliz" (BV). Logo o vento forte começa a soprar e a vida passa. É mister que consideremos, seriamente, essa reflexão sobre os pássaros e as flores. Muitas são as passagens bíblicas que nos advertem para essa realidade, que não foi o querer de Deus, mas a consequência de nossa pecaminosidade voluntária. Veja Tiago 4:14... "Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa". 

A DEPENDÊNCIA DO SENHOR 

As aves do céu não semeiam, não colhem nem ajuntam em celeiros, mas Deus as sustenta. As flores não trabalham nem fiam, mas Deus as veste (Mateus 6:26-28). Não está aí o Senhor a estimular a ociosidade, mas a ensinar que em tudo d’Ele devemos depender. O Senhor adverte para que não andemos "ansiosos" com as necessidades básicas da vida, como o "comer", o "beber" e o "vestir", mas que busquemos em primeiro lugar o Seu Reino e a Sua justiça (Mateus 6:33). A "ansiedade" anula a dependência do Senhor e abate o ser humano. Diz Provérbio 12:25 que "a ansiedade no coração do homem o abate, mas a boa palavra o alegra".

A FIDELIDADE DE DEUS

Na preciosa lição dos pássaros e das flores, o Senhor deixa clara a Sua fidelidade. Veja as expressões em Mateus 6: “O Pai celestial as alimenta” (v. 26), falando das aves dos céus, e “Deus veste assim a erva do campo” (v. 30), falando das flores. No seu ensino o Senhor enfatiza que valemos muito mais do que pássaros e flores (v. 26). Mais: "se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé” (v. 30). A falta de fé afeta negativamente a nossa vida cristã, pois ignora a fidelidade de Deus. O Senhor diz: “vosso Pai Celeste sabe que necessitais de todas elas" (v. 32). N’Ele podemos confiar, pois Ele sabe tudo e quer fazer o melhor para nós! No versículo 33 o Senhor afirmou que se exercitarmos a nossa dependência corretamente todas as coisas que necessitamos nos serão acrescentadas. Veja João 15:5.

A FORMOSURA DO SENHOR EM NÓS

O Senhor faz, no Seu ensino, um destaque especial à beleza dos lírios quando diz: "nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles" (v. 29). O que Deus mais deseja é que manifestemos sempre a beleza da Sua presença em nós! Uma vida em que o Senhor é glorificado através de nosso corpo é o Seu alvo. Somos o santuário do Senhor, o Espírito Santo habita em nós. Não nos pertencemos, somos d’Ele, pois Ele nos comprou por preço. Glorifiquemos, pois a Deus através do nosso corpo (1Coríntios 6:19-20). Sejamos o "bom perfume de Cristo" (2Coríntios 2:13-14). Manifestemos, como na primavera as aves do céu e o que as flores fazem, a beleza do Senhor!

De Jesus a beleza se veja em mim 
Seu amor e pureza revelem assim 
Oh, que todo o meu ser 
Possa se converter
Na beleza de Cristo Jesus em mim!

(H&C 756)