Boletim dos Obreiros

Aprendendo para viver

"...o que ... aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco" (Fp.4:9).

 

FEVEREIRO já chegou! Meio sem graça, como alguém que nada tem a oferecer de especial, pois, neste ano, até o "carnaval", que, normalmente, o agita, passou-se para março.

No Brasil, o mês de fevereiro marca o fim das longas férias de verão. E para os que, melancolicamente, voltam das férias, desligados de tudo, oferece fevereiro os seus dias para as providências necessárias de readaptação. É hora de se retornar aos problemas e enfrentar as situações complicadas que ficaram para trás. Afinal, acabou-se a trégua que fez adiar ou esquecer tudo.

A vida deve continuar! E aí está “fevereiro” a nos desafiar. O que fazer? Mas há algo que o mês oferece e que, sem dúvida, é da mais alta importância para a experiência da vida: A ESCOLA. Começam as aulas, para gáudio de alguns e tristeza de outros. O bulício do começo das aulas é importante na cronologia do tempo. A ESCOLA é essencial e indispensável ao APRENDIZADO DA VIDA. Sem a ESCOLA, para todas as faixas etárias, não há como APRENDER A VIVER! É ela imprescindível à capacitação do ser humano para que este viva no fiel desempenho da sua mais nobre missão.

É lamentável constatar que o Estado organizado e a sociedade não estejam a dar à Escola a importância que merece, em que pesem os pronunciamentos dos formadores de opinião e dos discursos eleitoreiros e demagógicos dos candidatos aos postos governamentais. É preciso lembrar, ainda, que não basta que as ESCOLAS existam. É essencial que ofereçam um magistério completo, fidedigno e eficiente, com os recursos materiais e pessoais adequados.

Além disso, os resultados benéficos da sua existência só serão alcançados na experiência da vida se cada aluno se aplicar com empenho total no aprendizado e na aplicação prática de tudo o que receber do bom ensino ministrado. Só assim serão alcançados os objetivos sadios da ESCOLA.

Tais reflexões me levaram a cogitações sobre a vida espiritual. Como é importante o aprendizado para uma vida espiritual autêntica e proveitosa! No texto citado, Paulo oferece algumas dicas sobre o aprendizado apropriado, para que se possa viver na vontade de Deus (e o Deus da paz será convosco). Aí Paulo nos conduz para a ESCOLA que todos os cristãos verdadeiros devem, necessariamente, cursar. E note: o curso não termina nunca, porque o aprendizado deve ser contínuo e progressivo. Abençoados os que dessa ESCOLA jamais se afastam!

Não se trata, apenas, da formação teológica, de âmbito meramente intelectual, obtida em organizações da espécie. Somente na ESCOLA que Deus oferece, na comunhão dos santos, no saudável convívio da Igreja, que é o exclusivo e inigualável instrumento para a formação espiritual autêntica! Nela, freqüentes e corretamente aplicados, chegaremos, sem dúvida, “à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura de Cristo, para que não sejamos como meninos agitados de um lado para o outro e levados ao redor por todo o vento de doutrina. Seguindo a verdade em amor cresceremos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” (Ef.4:12-15). Eis as dicas:

1. "o que aprendestes": A biblioteca completa do aprendizado é a Palavra de Deus – 2Tm.3:14-17: "permanece naquilo que aprendeste... toda a Escritura é inspirada por Deus” - Deus é o Autor sábio dessa Biblioteca – “e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra". Somente no Senhor Jesus há aprendizado válido e eficiente (Mt.11:29: "aprendei de Mim" – Lc.10:42 - "Maria escolheu a boa parte")

2. "e recebestes": Devemos acolher em nossos corações todo o ensino recebido - (Dt.11:18: "ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma" – Sl.119:11: "guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti”).

3. "e ouvistes": Não devemos fazer ouvidos moucos à voz corretiva e orientadora do Espírito (Jo.14:26: “...mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito”).

4. "vistes em mim": O aprendizado se fortalece na constatação do bom testemunho. Paulo, no texto, se oferece como um bom exemplo (Fp.3:17: “Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós”). Devemos estar firmemente comprometidos com o bom testemunho, para servir aos outros como forte elemento de instrução.

5. "isso praticai": A finalidade de todo o aprendizado é a prática correta do que aprendemos (Tg.1:22-25: “tornai-vos praticantes da Palavra e não somente ouvintes... mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar”).

Aí está a Escola de Deus, na qual devemos aprender, seguindo, com fidelidade, o “curriculum” da Sua instrução inesgotável e permanente. E, então, o ciclo do verdadeiro APRENDIZADO se completará na abençoada EXPERIÊNCIA DA VIDA.

O QUE VALE NA EXPERIÊNCIA DA VIDA É A MARCA POSITIVA QUE DEIXAMOS!