• Português

A sublime noite de Natal

"Voltaram, então, os pastores glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes fora anunciado"
(Lucas 2:20).

 

Chegou dezembro, e como chegou rápido! Mês que nos conduz a reflexões, balanços, frustrações, alegres ou tristes recordações, remorsos ou satisfações, esperanças ou desalentos e tantos outros sentimentos que mais uma etapa vencida no calendário da vida nos propicia. É a sua última página que se vira, muitas vezes com grande melancolia e abatimento. Mas é o mês que marca o mais importante acontecimento da história da humanidade: o nascimento do Nosso Senhor Jesus Cristo, que o mundo cristão convencionou chamar: O NATAL

 

O momento culminante da comemoração é a tradicional NOITE DE NATAL, infelizmente, nem sempre é a mais sublime. O momento é utilizado de forma indigna para a satisfação de apetites pessoais e egoístas, pouco recomendáveis, resvalando para comportamentos imorais que revelam a terrível degradação espiritual do ser humano.

 

Que lástima! Que afronta à maravilhosa manifestação da Graça de Deus ocorrida na primeira SUBLIME NOITE DE NATAL! O grande privilégio de participar dela foi dos humildes pastores em Belém, que "viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite".

 

Quem lhes preparou a SUBLIME NOITE DE NATAL foi o Senhor! Não foram eles que a prepararam, como muitos hoje o fazem, buscando, nos preparativos e na participação levar em conta, apenas, a satisfação e o enlevo da carne e não do espírito! Atender aos apelos da natureza humana, tão afetada pela pecaminosidade, buscando nas iguarias, nas bebidas, na luxúria da iluminação colorida, nas alegorias, nos adereços da decoração e nos presentes distribuídos, que aguçam a avidez dos comerciantes inescrupulosos pelos lucros exorbitantes, uma noite de esplendor vaidoso, orgulhoso, egoísta e alienante do que é o principal: Jesus Cristo, a maior bênção de Deus ao homem caído e carente da Salvação eterna, que o Seu nascimento, proclamado aos singelos pastores, na SUBLIME NOITE DE NATAL pode conceder! Há um deplorável desvirtuamento do motivo da celebração!

 

O que nos mostra A SUBLIME NOITE DE NATAL em Belém?

 

  1. O anjo do Senhor trazendo aos homens a mais gloriosa e extraordinária mensagem que aos homens foi dada a ouvir: "HOJE VOS NASCEU, NA CIDADE DE DAVI, O SALVADOR, QUE É CRISTO, O SENHOR". Essa é a BOA NOVA DE GRANDE ALEGRIA que deve, necessariamente, ser ouvida na noite de Natal para que seja UMA SUBLIME NOITE DE NATAL. Sem essa mensagem do Senhor não há SUBLIME NOITE DE NATAL! Que a tenhamos em nossa SUBLIME NOITE DE NATAL.
  2. "A GLÓRIA DO SENHOR BRILHOU AO REDOR DELES". Sem a PRESENÇA do Senhor, na Sua majestosa GLÓRIA, não há SUBLIME NOITE DE NATAL. Reavivemos hoje essa singela experiência!
  3. O louvor a Deus é a nota marcante da sublimidade dessa incomparável noite! Os pastores não só puderam ouvir o louvor da multidão da milícia celestial, como também se uniram no louvor a Deus com a sua entusiasta e espiritual participação, pois glorificaram e louvaram a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto (v. 20). Quão SUBLIME é a NOITE DE NATAL quando podemos ouvir o cântico celestial unindo-se ao nosso louvor a Deus! Que seja assim a nossa SUBLIME NOITE DE NATAL!
  4. O testemunho dos pastores emoldurou A SUBLIME NOITE DE NATAL: "Divulgaram o que lhes tinha sido dito a respeito do menino". O seu testemunho levou os que o ouviram a admirar as cousas referidas. Que o nosso testemunho na SUBLIME NOITE DE NATAL tenha igual eficiência espiritual!

 

 

Com dezembro mais um NATAL nos chega. Façamos da sua noite celebrativa uma SUBLIME NOITE DE NATAL vivenciando-a como a vivenciaram os singelos pastores nas plagas de Belém.

autor: Jayro Gonçalves.