• Português

Acertando o rumo da família

Ele endireitará as tuas veredas

Provérbios 3:6b

Tem a tradição definido o mês de maio como o mês da família. Infelizmente o comportamento humano tem se direcionado para atitudes que visam mais a satisfação dos interesses egoístas do lucro fácil do que para iniciativas que motivem reflexões profundas e decisões corretas no sentido de se acertar o rumo da família, levando-a a cumprir a vontade de Deus e a realização dos seus verdadeiros alvos.

É a família uma instituição de Deus para a realização dos Seus Soberanos propósitos. Não há como se negar o estado lamentável em que se encontra a família humana! É ela a base da sociedade e a estrutura da nacionalidade. Sem rumo, afeta negativamente tanto uma como outra.

Como acertar o rumo da família? Sem dúvida é na Palavra de Deus que encontramos toda a orientação sábia e segura para que isso ocorra. Especialmente no livro de Provérbios há conceitos próprios e bem definidos que orientam o rumo da família, dando-lhe segurança no cumprimento dos seus alvos, conforme os propósitos de Deus, e realizando eficazmente a benção familiar.

O texto que destacamos acima contém uma afirmação notável: “Ele endireitará as tuas veredas”. Embora possa ser considerado como orientação de caráter geral para o comportamento humano, quero aplicá-lo, especificamente, ao assunto que versamos. O sentido dessa solene afirmação divina é de que Deus retirará do caminho os obstáculos e nos levará ao alvo destinado.

Deus promete conduzir nossos caminhos, levando-nos em direção ao Seu alvo para a vida familiar, removendo todos os obstáculos e nos capacitando a tomar as decisões certas. Ele nos levará pelo caminho reto.

Aprecio muito a tradução do texto na BV: “Ele guiará os seus passos e você andará pelo caminho do sucesso”. Vemos no contexto da frase que destacamos as práticas essenciais para que Deus possa agir dessa maneira. Vejamos:

  1. A prática da obediência às instruções do Senhor (vs.1-2) - Não podemos nos esquecer das coisas que o Senhor nos ensina na Sua Palavra. Devemos guardá-las sempre na memória e segui-las bem de perto. Obedecer à Palavra de Deus fortalece o corpo (v.8) e aumenta a vida. De um modo geral obedecer a Deus e viver segundo os Seus princípios santos resultará em melhor saúde, longevidade e uma vida mais feliz e mais próspera (v.16). Claro que é um principio geral que não exclui o exercício da Soberania de Deus nas aplicações excepcionais que Ele julgue válidas para a própria bênção dos Seus filhos amados (Jó 1:2).2.
  2. A prática da benignidade e da fidelidade (vs. 3-4) - A benignidade e a fidelidade são importantes qualidades de caráter. Ambas envolvem atitudes e posturas. No contexto familiar devemos sempre agir de modo leal e responsável. Uma pessoa fiel trabalha em prol da justiça a favor dos outros. Só pensamentos e palavras não bastam; a nossa vida é que revela se somos verdadeiramente benignos e fiéis. No contexto da família devemos ser sinceros e bondosos. Isso nos fará respeitado pelos homens e Deus nos mostrará o Seu grande amor (v.4). Cresceremos em graça diante de Deus e dos homens (Lc.2:52).3.
  3. A prática da confiança em Deus e não em nós próprios (v. 5) - Confiar no Senhor de todo o coração é o inverso de duvidar dEle e da Sua Palavra. Essa confiança é fundamental em nosso relacionamento com Deus e tem base na premissa de que Ele é fidedigno. Como filhos de Deus, no contexto da família, podemos ter a certeza de que nosso Pai celestial nos ama e que cuidará fielmente de nós, conduzir-nos-á no caminho certo e cumprirá as Suas promessas. Deus sabe o que é melhor para nós. Julga a nossa causa melhor do que imaginamos. Nos tempos mais difíceis de nossa vida familiar, podemos entregar ao Senhor o nosso caminho (Sl.37:5) e confiar nEle para agir em nosso favor. A Ele devemos confiar completamente as nossas escolhas a fazer. Normalmente o ser humano procura inventar suas próprias soluções para todas as situações da vida, sem consultar a vontade de Deus. Se entrarmos em contacto com Deus, pela leitura da Sua Palavra, pela oração e pela meditação, veremos que Deus está prestes a nos guiar e a nos acudir. O entendimento humano é limitado, falho e sujeito a erros (Ef.4:18). É imperioso que ele seja iluminado pela Palavra de Deus e dirigido pelo Espírito Santo (Rm.8:9-16). O cristão, em vez de confiar em seu próprio entendimento ou inteligência (v. 7), deve orar para que na sua vida prevaleça a sabedoria e a vontade de Deus em todas as suas decisões e propósitos. Nunca devemos pensar que a nossa própria capacidade é suficiente para vencer os problemas.
  4. A prática de reconhecê-Lo em todos os nossos caminhos (v. 6) - A BV assim traduz esse texto: “Em tudo quanto for fazer, lembre-se de colocar Deus em primeiro lugar”. O Senhor deve ser prioritário no seio da família cristã. Isso implica conhecer a Deus pessoalmente e manter com Ele constante e profunda comunhão. Esse é o princípio fundamental da vida cristã vitoriosa, afirmado, solenemente, pelo Senhor Jesus Cristo, em Mateus 6:33. Em todos os nossos planos, decisões e atividades, devemos reconhecer Deus como Senhor, e fazer a Sua vontade como nosso supremo alvo. Todos os dias devemos viver num profundo e confiante relacionamento com Deus, sempre buscando a Sua direção “pela oração e súplica, com ação de graças" (Fp.4:6). Quando assim fazemos, como já afirmamos antes, Deus promete conduzir os nossos caminhos, levar-nos em direção ao Seu alvo, remover todos os obstáculos e nos capacitar a tomar as decisões certas.

A família está seguindo um desastroso curso sem rumo porque está alienada de Deus. Somente pelas práticas acima relacionadas, recomendadas pela Sabedoria de Deus, através de Salomão, poderá ela acertar o seu rumo, cumprir os propósitos da sua instituição divina e alcançar o sublime alvo para o qual foi destinada.

autor: Jayro Gonçalves.