• Português

A postura do crente no carnaval

"Alegra-te... recreie-se o teu coração... anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá conta"
Eclesiastes.11:9

Fevereiro já chegou! É o mês do carnaval, a festa da carne! Todo o mundo se empolga com a sua aproximação. Com muita anterioridade os programas são feitos para o "melhor usufruto" dessa deplorável experiência de pecado consentido.

Irresponsavelmente, custos são assumidos muito além das possibilidades, a dano de áreas bem mais úteis e essenciais! O carnaval é aguardado, com muita ansiedade, por uma multidão incalculável de pessoas, que vêem nesses poucos dias de fevereiro a grande oportunidade de atender o que a carne deseja fazer durante o ano todo, contida, porém, porque as convenções sociais e as limitações de ordem moral e religiosa impedem.

Liberação total! Vale tudo! Viva a liberdade que o carnaval oferece, sem restrições de qualquer espécie! E nessa onda incontrolável de devassidão e corrupção moral, muitos são arrastados às práticas mais ignóbeis e jamais concebíveis. Até em alguns que se dizem moralistas e religiosos (não espirituais), os que no curso do ano se oferecem, paradoxalmente, como paradigmas e exemplos de comportamento sadio.

Quanta hipocrisia!

Nesse tipo de comportamento contraditório e esdrúxulo envolvem-se pessoas de prestígio, sociedades de decantado respeito e um sem número de entidades mencionadas como referenciais de bom comportamento e de formação da opinião pública correta.

Entristece-me ver que até entre certos meios chamados evangélicos já se faz notar tal degradação nos eventos organizados para essa festejada data mundana. É curioso perceber que muitos, talvez movidos por impulsos contraditórios do seu íntimo, oriundos da adesão equivocada à tal aberração moral, buscam justificar-se sob a alegação de que Deus criou o homem para ser "alegre", para "recrear-se" e para "andar pelos caminhos que satisfazem ao seu coração e agradam aos seus olhos". Pretendem sustentar-se, porém, em falsa aplicação do texto que encima esta crônica (Ec.11:9). Ledo engano! Maliciosa interpretação, para satisfazer aos impulsos pecaminosos da carne.

Se não, vejamos, à luz do referido texto sagrado:

Deus deseja que a Sua criatura viva a sua vida normal com LIBERDADE                                             

Realmente Deus criou o homem para viver com alegria. Para recrear o seu coração. Para que possa andar pelos caminhos que satisfazem o seu coração e agradam aos seus olhos. Por isso Ele deu à Sua criatura capacidade para discernir as coisas com critério e escolher com correção. Deus não nos criou para vivermos em "opressão", mas em "liberdade".  A "liberdade" nada mais é do que o modo pelo qual o homem exercita a sua capacidade de escolha. A "liberdade" é um valioso patrimônio concedido por Deus ao homem. O que, na verdade, anula esse sublime e precioso valor e nos oprime é o pecado.  Por isso Jesus Cristo afirmou, em João 8:32 e 36... "e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará... se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres". Veja Lucas 4:18.

Deus deseja que a Sua criatura exerça a sua LIBERDADE COM RESPONSABILIDADE                             

Veja o texto em Eclesiastes: "saiba, porém, de que de todas estas coisas Deus te pedirá contas" (11:9b); "porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas" (12:14).   Liberdade não implica no exercício da libertinagem! É isso que caracteriza o comportamento carnavalesco: libertinagem. O exercício da liberdade pressupõe RESPONSABILIDADE.  Esta nos liga ao propósito supremo de Deus para as nossas vidas – SANTIDADE – porque Ele é Santo (Levítico 11:45). Não devemos nos esquecer de que de tudo vamos prestar contas a Deus. E o critério no exercício da Sua JUSTIÇA será sempre a Sua SANTIDADE. Diz-nos Efésios 5:15... "vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios". Veja 1 Coríntios 6:12.

Deus oferece recursos para o exercício da LIBERDADE COM RESPONSABILIDADE                                  

  • O Senhor deve estar presente em cada atitude nossa:
    "Lembra-te do teu Criador” – Eclesiastes 12:1

  • Devemos agir no temor de Deus:
    "Teme a Deus" – Eclesiastes 12:14a. Veja Salmo 111:10

  • Devemos agir guardando os seus mandamentos, pois estes definem o critério da responsabilidade – Eclesiastes12:14b

Deus deseja que a nossa liberdade seja exercida com responsabilidade. Isso nos compromete, seriamente com a Sua vontade!

    autor: Jayro Gonçalves.