• Português

Os recursos do Senhor para o combate cristão

O Senhor é quem vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te atemorizes
Deuteronômio 31:8

A vida cristã implica em permanente combate. A Palavra de Deus nos conscientiza dessa realidade inquestionável em inúmeros textos exortativos e múltiplos exemplos de vida de servos fiéis nela referenciados. Em 2 Timóteo 4:7 Paulo se autobiografa afirmando ter combatido o bom combate. A Timóteo ele diz: “combate, firmado nelas (as profecias), o bom combate” (2 Timóteo 1:18) e “combate o bom combate da fé” (1 Timóteo 6:12). Em Efésios 6:12 ele ensina que “a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”.

Em recente crônica consideramos o grande desafio que Senhor fez ao povo de Israel (Deuteronômio 10:12-13), através do notável discurso de Moisés, no ocaso de sua missão de líder, a fim de que o mesmo assumisse corretas e essenciais atitudes no ferrenho combate prestes a se iniciar para a conquista do território há tantos anos prometido por Deus, dando os passos de fé necessários para que tomassem posse daquela abençoada terra.

Não estava o povo a ser convidado para um divertido piquenique, ou um agradável passeio que, facilmente, os colocaria no usufruto da posse da sua habitação definitiva e permanente, que era a sua secular e ansiosa expectativa.

Do outro lado do rio Jordão, povos fisicamente muito mais fortes e bem armados, bem mais numerosos do que eles, os esperavam para confrontá-los e dizimá-los, impedindo-os de conseguirem o seu propósito. O que os esperava era um tremendo e renhido combate, em condições humanas de notória inferioridade.

É por isso que Moisés, na continuidade da sua solene e final fala ao povo, naquele momento tão importante da sua história, termina por lhes indicar os recursos que o Senhor lhes oferecia para o grande combate na sua jornada conquistadora. Era a confortadora contrapartida ao desafio que lhes fizera para avançar, comprometidos com as condições de comportamento indicadas.

Esses recursos estão consubstanciados no texto em Deuteronômio 31:8... “O Senhor é quem vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas nem te atemorizes”. Preliminarmente, verificamos no contexto dessa notável declaração de Moisés (v. 3), duas evidências da sua convicção na eficácia dos recursos que o Senhor oferecia:

1. “O Senhor, teu Deus” – Aquele era o povo de Deus, e isso representava uma segurança invulgar da eficácia dos recursos que Ele oferecia. Somos, também, o povo de propriedade exclusiva de Deus (1 Pedro 2:9). Que notável segurança da eficácia dos seus recursos a nós disponibilizados!

2. “O Senhor passará adiante de ti; ele destruirá essas nações... tu a possuirás” – O Agente dos dois verbos iniciais aí usados para descrever de forma peremptória a sucessão dos fatos, é o próprio Deus; o terceiro verbo usado define o povo de Deus como usufrutuário do abençoado resultado final.

Nos versículos. 3 a 7, Moisés reafirma a sua convicção na eficiência dos recursos que o Senhor oferecia ao Seu povo para o pleno sucesso de sua atuação conquistadora. Note as expressões: “o Senhor lhes fará como...” (v. 4); “quando, pois, o Senhor vos entregar estes povos...” (v.5); “tu os farás herdá-la” (v. 7 – falando a Josué).

Vejamos, agora, no versículo 8, os recursos que o Senhor ofereceu para o grande combate:

A) DIREÇÃO: “o Senhor é que vai adiante de ti” – Moisés passa ao povo a garantia da direção do Senhor em toda a sua renhida luta contra os inúmeros inimigos que teriam pela frente em sua difícil jornada até a vitória final. Já no passado o povo havia sido abençoado com a direção do Senhor em suas jornadas: “nunca se apartou do povo a coluna da nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite” (Êxodo 13:21-22). A direção do Senhor se manifesta de três maneiras:

  1. Abrindo o caminho (Provérbios 3:5-6);
  2. Acertando o rumo (Salmo 37:5);
  3. Guiando os passos (Salmos 16:11a; 27:11; 119:105).

O Senhor é o melhor Dirigente na luta contra as forças opositoras aos nossos esforços para o sucesso da nossa caminhada na vida cristã (João 14:6; 15:5).

B) COMPANHIA: “ele será contigo” – A companhia do Senhor foi o recurso de grande valor para o povo no seu combativo agir no rumo da posse da terra. Sem a presença do Senhor o povo se tornava frágil e não suportava a pressão do inimigo. A companhia do Senhor garante três notáveis apoios:

  1. Comunhão constante (Salmo 16:11b);
  2. Conselho eficiente (Salmo 16:7);
  3. Consolo eficaz nas aflições e adversidades (Salmo 23:4).

O Senhor é a melhor Companhia na luta contra as forças opositoras aos nossos esforços para o sucesso da nossa caminhada na vida cristã (Mateus 28:20).

C) PROVISÃO: “não te deixará” – A provisão do Senhor foi uma realidade presente na longa e conturbada história do povo de Israel, em que pese sua reiterada infidelidade e rebeldia manifesta. Deu-lhes, de forma miraculosa, pão, carne, água e tantas outras provisões necessárias. E Deus sempre supriu o povo atendendo a três importantes circunstâncias:

  1. Na hora certa (Eclesiastes 3:11);
  2. Na medida certa (Êxodo 16:4-5);
  3. Com o suprimento certo (Êxodo 16:12-36).

O Senhor é a melhor Provisão na luta contra as forças opositoras aos nossos esforços para o sucesso de nossa caminhada na vida cristã (Efésios 6:10-18).

D) PODER: “nem te desamparará” – Muitas foram as ocasiões em que o Senhor manifestou o Seu poder, conduzindo o Seu povo às memoráveis conquistas, embora fosse notória a sua inferioridade numérica e de recursos bélicos. A atuação poderosa do Senhor, através do Seu povo, surpreendeu o inimigo e o derrotou. Esse incomparável recurso manifestou-se de três maneiras:

  1. Dando forças ao povo (Números 21:1-3);
  2. Dando capacidade para agir (Números 33:50-56);
  3. Dando a vitória sobre o inimigo (Números 31:1-18).

O Senhor confere Poder invencível na luta contra as forças opositoras aos nossos esforços para o sucesso de nossa caminhada na vida cristã (Romanos 8:31-39).

Conclusão – Ultimando o seu solene pronunciamento, como porta-voz do Senhor, Moisés exorta o povo a entrar firme no combate para a conquista da terra prometida, sem qualquer temor. Medo não teria lugar no processo de conquistas que eles deveriam alcançar. Tinham como garantia os recursos que o Senhor lhes oferecia.

Dissemos, no início desta crônica, que estamos em permanente luta na carreira cristã. Somos desafiados pelo Senhor a nela nos empenharmos seriamente, compromissados com as condições espirituais por Ele propostas. Não devemos nos atemorizar. Contamos com os Seus infalíveis recursos. Eles nos garantem a vitória final. Que saibamos apropriá-los, pela fé, utilizando-os com adequada eficiência, pois, como ensina João, “esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 João 5:4).

autor: Jayro Gonçalves.