• Português

Reflexões para um novo ano abençoado

"Asa fez o que era bom e reto perante o Senhor, seu Deus"

2 Crônicas 14:2

Janeiro abre uma nova etapa da vida. O ano que passou foi conturbado criando uma expectativa pouco alvissareira para o novo ano. As coisas caminham de mal a pior. O próprio homem vai construindo, ano após ano, um quadro cada vez mais tenebroso.

A alienação de Deus e a busca de satisfação pessoal nos valores temporais e transitórios, acabam por levá-lo ao inexorável fracasso. O problema está no próprio homem! Deus é Bom e quer o melhor para a Sua criatura. É momento de profunda reflexão. Podemos mudar essa expectativa incômoda e desanimadora? Creio que sim!

A história sempre se repete. A Bíblia demonstra que o rumo da vida humana, abençoada ou amaldiçoada, depende, exclusivamente, da atitude que o homem assume perante Deus (veja Deuteronômio 30:15-18).

Digno exemplo é Asa, rei de Judá, que soube relacionar-se corretamente com Deus, submisso aos seus ditames e que, por isso, alcançou para si e para o seu povo um excelente período de bênçãos (2Cr.14:1-8).

Lemos: "Asa fez o que era bom e reto perante o Senhor, seu Deus" (v. 2). Aí está o notável segredo da vida abençoada! A alienação de Deus nos envolve, egoisticamente, com o que nos parece favorável para chegarmos ao sucesso, levando-nos a buscar o que nos parece "bom e reto perante os nossos olhos". O fracasso nos chega mais rápido do que pensamos! Perdemos a benção! É exatamente isso que faz a diferença no resultado!

Quais foram as atitudes firmes que Asa adotou para configurar esse comportamento correto perante o Senhor, que lhe valeu o notável relatório feito pela crônica bíblica?

  1. FIRME REPULSA À IDOLATRIA (v. 3) - "Idolatria" é tudo que ocupa o lugar de Deus e da nossa necessária e correta devoção a Ele. A "idolatria" nos afasta de Deus! Honesta reflexão nos fará verificar a dimensão da nossa atitude idólatra no ano que passou! É momento de mudarmos essa situação! Asa adotou uma firme repulsa à idolatria, descrita nos três verbos que anotam o seu comportamento:
    • aboliu os altares dos deuses estranhos e o culto nos altos” - Sem dúvida há em nós ocultos altares de deuses estranhos e cultos que são reprovados pelo Senhor. Temos que aboli-los, resoluta e definitivamente, pois afastam de nós a bênção do Senhor!
    • quebrou as colunas” - Tais colunas representavam valores materiais a que o povo se tinha firmemente apegado, perdendo a correta perspectiva dos valores espirituais que deveriam ser cultivados. Quebrá-las implicava em grande prejuízo material, mas era necessário perder esses valores transitórios para ganhar valores eternos. Asa agiu com firme repulsa a essa idolatria. A nossa reflexão séria e honesta nos levará, sem dúvida, à constatação de apego pecaminoso a valores materiais que se tornam em idolatria danosa ao usufruto da bênção do Senhor. Temos que quebrar tais colunas!
    • cortou os postes ídolos” - Tais postes ídolos personificavam os poderes malignos que oprimiam o povo de Deus e o prendia à vã e falsa religiosidade, afastando-o da necessária espiritualidade. Era mister cortá-los, e Asa o fez resolutamente! Temos que cortar as forças demoníacas que nos prendem à vã religiosidade para vivenciarmos a sadia espiritualidade.
  2. ORDENOU QUE BUSCASSEM O SENHOR E OBSERVASSEM A SUA PALAVRA (v. 4) - Asa demonstra grande senso de responsabilidade ao passar essa dupla ordem ao povo. Ele tinha plena convicção da essencial necessidade da presença do Senhor e da obediência à Sua Palavra para que o povo fosse abençoado. Nossa reflexão, sem dúvida, nos levará à constatação de que aí residiu uma grande falha nossa no ano findo. Nem sempre levamos a sério a importância de buscarmos o Senhor e a Sua Palavra! Sem a presença do Senhor o fracasso é inevitável! Sem a Palavra do Senhor não há bênção em nossa vida. Comprometamo-nos com essa dupla ordem e não negligenciemos, também, a responsabilidade de com ela comprometer outros.
  3. EDIFICOU CIDADES FORTIFICADAS, CERCANDO-AS DE MUROS E TORRES, PORTAS E FERROLHOS (vs. 6,7) - Asa sabia que o povo de Deus seria alvo das investidas dos fortes inimigos que o rodeavam. Havia que protegê-lo com segurança. Asa o fez cercando a cidade com muros e torres e com portas e ferrolhos. Na nossa reflexão honesta vamos perceber que, no ano findo, muitas vezes nos vimos tremendamente vulneráveis aos ataques fortes do nosso poderoso inimigo e por isso fracassamos. O Senhor tem os recursos para que edifiquemos a resistência segura a essas investidas. A oração é a melhor “muralha” que podemos construir e a vigilância a “torre” de melhor visão protetora (Mt.26:41; 1Pd.5:8). O Espírito Santo é a melhor “porta” e o eficiente “ferrolho” que podemos ter para a nossa proteção inexpugnável (Ef. 3:16; Gl.5:16).

Três notáveis resultados são anotados na crônica bíblica:

  • Paz” (vs. 5-7);
  • Repouso de todos os lados” (v.7) - os problemas foram eliminados;
  • Prosperidade” - (v.8).

Ajamos como Asa e tenhamos, no novo ano, as bênçãos que ele alcançou!

autor: Jayro Gonçalves.