• Português

Talhas vazias

"Enchei... as talhas" (João 2:7)

Maio é o mês da família. Retiros de casais, seminários, conferências e muitos outros eventos se realizam versando esse importante tema. A família é a instituição mais importante no contexto da vida humana. Deus a instituiu para a realização do Seu Soberano propósito no mundo (Gn.2:18).

Lamentavelmente o pecado a afetou terrivelmente, prejudicando as abençoadas realizações que o Senhor lhe houvera destinado. A "alegria", que devia ser a marca notável e perene da vida familiar, no usufruto da presença plena de Deus, desapareceu por completo, transformando a experiência familiar em experiência amarga e angustiante, vazia e sem sentido. Tornou-a como "talhas vazias".

O primeiro milagre que o Senhor Jesus realizou em Caná da Galiléia (Jo.2:1-11), traz-nos preciosas lições sobre o assunto, revelando a valorização extraordinária que o Senhor dá à família, que deve surgir com o casamento, sob a Sua sábia orientação e bênção.

A festa de casamento na Palestina era muito importante, podendo durar uma semana. Deixar de oferecer a devida hospitalidade era delito grave. Segundo o relato bíblico, aconteceu nessa festa algo muito sério: acabou o vinho, bebida indispensável.

O vinho era colocado em talhas. Nessa festa havia seis talhas de pedra que podiam conter até uns cem litros de vinho, cada uma. Interessante lembrar que o número "seis" fala do homem, na sua limitação, por causa da condição de pecador.

O vinho é figura de "alegria". A decepcionante constatação foi de que o vinho acabara, antes de a festa terminar! Que tragédia! As talhas ficaram vazias!

O fato ilustra, com propriedade, a grande desgraça que aconteceu com a família humana, em razão da pecaminosidade. A "alegria" autêntica da experiência familiar na presença de Deus acabou! As talhas ficaram vazias!

Mas Deus não abandonou o “projeto família", tão desoladamente afetada pelo pecado. Os fatos extraordinários que ocorreram naquela festa nos ensinam preciosas verdades sobre a total restauração da família, para o usufruto da verdadeira alegria na realização da vontade de Deus. Vejamos:

  1. A presença do Senhor (v.2) - Lemos que o Senhor "foi convidado" para a festa. Sem a presença do Senhor as talhas ficariam vazias. Era o fim definitivo da festa e, conseqüentemente, da alegria. A família só poderá ter alegria com a presença do Senhor! Como é triste constatar que as talhas continuam vazias! As famílias não cumprem o seu santo destino, porque o Senhor está ausente. Não basta o hipócrito exercício da religiosidade vã e sem conteúdo espiritual! De nada vale a freqüência aos templos e as práticas eclesiásticas sem a presença do Senhor no próprio lar. Creio que falta seriedade no comportamento dos que compõem a família, pois alienam o Senhor, mantendo, assim, suas talhas vazias e sem a verdadeira alegria. A alegria que vale não é a que é produzida pelos prazeres mundanos, nos palcos da vida. Essa acaba quando o espetáculo termina e o ser humano continua vazio. A verdadeira alegria é a que se instala no interior de cada verdadeiro cristão, pela efetiva presença do Senhor, habitando plenamente em seu coração! (Ef.3:17). Essa alegria prevalece, apesar das circunstâncias adversas, ninguém a pode tirar e há de ser completa (Jo.6:20,22,24).
  2. A Palavra do Senhor (v.5) - Que importância teve a recomendação da mãe de Jesus Cristo, aos que lhe informaram sobre terem as talhas ficado vazias! Disse ela: "Fazei tudo o que ele vos disser". A "água" é uma figura bíblica da "Palavra de Deus". A Palavra de Jesus Cristo foi: "enchei as talhas de água". Eles precisavam de vinho e o Senhor mandou encher as talhas de água. A bênção da alegria veio porque os serventes obedeceram a Palavra do Senhor. Eles encheram as talhas totalmente! Se as famílias, que se dizem cristãs, assim procedessem, não ficariam vazias da verdadeira "alegria". É mister que enchamos totalmente as nossas talhas vazias com a Palavra do Senhor. Então a festa há de continuar. Haverá famílias alegres, cumprindo o propósito de Deus.
  3. O poder do Senhor (v.9) - O milagre aconteceu! Encheram as talhas vazias de água e ela se transformou no melhor vinho que se poderia obter! Tudo foi comprovado pelo mestre-sala. Se abrirmos espaço no núcleo familiar à presença do Senhor, se estivermos prontos a obedecer sempre a Sua Palavra, então, também, experimentaremos a manifestação do Seu poder, que transforma a água em vinho do melhor. As talhas estarão cheias do Seu poder. A tristeza se converterá em Alegria!

Deus formou a família para viver na experiência alegre da Sua Presença, da Sua Palavra e do Seu Poder. Não sejamos talhas vazias, que acabam a festa extinguindo a verdadeira alegria da experiência da Sua plenitude.

autor: Jayro Gonçalves.