• Português

Testes do nosso amor a Deus

"Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus"

Romanos 8:28

 

Setembro inaugura a "primavera", agradável estação apropriadamente chamada de "Estação do Amor". Em Cantares 2:11-12, Salomão refere-se ao amor dizendo: "a primavera chegou" (BV).

O "amor" é a atitude de maior grandeza na experiência humana. Em 1 João 4:4-8 verificamos duas coisas fundamentais: 1 - A origem do amor é Deus, porque Deus é amor; 2 - Só os nascidos de novo, que conhecem a Deus, têm capacidade de amar.

Em Mateus 22:35-40 o Senhor afirma a primazia e a grandeza dos mandamentos que determinam amar a Deus e ao próximo. Finaliza a Sua notável declaração enfatizando que desses mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. Isso significa que a autêntica experiência de vida espiritual somente se define pela prática correta do cumprimento desses dois mandamentos na vida.

Quando o Senhor houve por bem levar para o Seu regaço nosso saudoso filho, sua esposa e filho, o texto que mais me foi citado foi Romanos 8:28. Normalmente, a fixação que se faz no referido texto é sobre a expressão de que tudo o que acontece, bom ou mal, consoante a nossa avaliação, coopera para o nosso bem. Nele meditei muito e logo percebi a chave da sua correta interpretação: "daqueles que amam a Deus"! Conclui alguns aspectos importantes:

  • Nem tudo o que nos acontece é porque Deus quer; coisas há que ocorrem em nossa vida que nada têm a ver com o querer de Deus, mas com o nosso querer, exercitado à revelia da vontade de Deus.
  • Não podemos transferir para Deus a responsabilidade pelas conseqüências dos erros que cometemos, pois "aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7-8).
  • Só contribuem para o nosso bem os fatos da vida conseqüentes de práticas que evidenciam o nosso verdadeiro amor a Deus, ainda que alguns deles não nos possam agradar!

À luz dessas considerações, que nos sugere a "estação do amor", a primavera, vejamos quatro testes do nosso amor a Deus:

    • Quem ama ocupa a mente com a pessoa amada - No cântico dos filhos de Coré (Salmo 48:9) constatamos esse fato: "Senhor, aqui em teu templo ficamos pensando e meditando no teu amor constante e fiel" (BV). Que lindo testemunho dos que amam a Deus! Como é bom pensar e meditar na fidelidade do "AMOR DE DEUS"! No Salmo 143:5 Davi afirma: "Lembro-me dos dias de outrora, penso em todos os teus feitos e considero nas obras das tuas mãos". Paulo ensina, em Colossenses 3:2: "Que o céu ocupe os pensamentos de vocês; não gastem o tempo preocupando-se com coisas daqui debaixo" (BV). Em Filipenses 4:8: "Firmem seus pensamentos naquilo que é verdadeiro, bom e direito. Pensem em coisas que sejam puras e agradáveis e detenham-se nas coisas boas e belas que há em outras pessoas. Pensem em todas as coisas pelas quais vocês possam louvar a Deus e alegrar-se com elas" (BV). Se amamos o Senhor ocupamos a nossa mente com Ele.
    • Quem ama busca conhecer mais a pessoa amada - Para conhecer mais a pessoa amada devemos manter com ela constante intimidade. E “a intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais Ele dará a conhecer a sua aliança” (Salmo 25:14). Quanto mais O conhecemos, mais O amamos! Paulo descreve assim a sua experiência, em Filipenses 3:8-9: "Todas as outras coisas perdem o seu valor quando comparadas com o ganho inestimável de conhecer a Cristo Jesus, meu Senhor. E pus de lado tudo o mais, achando que valia menos do que nada, a fim de que possa ter a Cristo, e tornar-me um com Ele" (BV). O conhecimento progressivo do Senhor nos identifica mais e mais com Ele, O qual, “por meio de nós, manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento” (2 Coríntios 2:14). Pedro nos orienta em 2 Pedro 3:18: "Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo".
    • Quem ama fica triste quando desagrada a pessoa amada - O que mais desagrada a Deus é o nosso pecado. Diz Isaías 59:2: "O problema são os seus pecados; por causa deles vocês estão separados de Deus" (BV). Quando Neemias soube do lastimável estado do seu povo, sentou-se e chorou amargamente, confessando o pecado de todos (Neemias 1:4-7). Quando amamos ao Senhor, ficamos muito tristes se O desagradamos. Então devemos agir consoante Provérbios 28:13: "O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia".
    • Quem ama tem prazer em obedecer a pessoa amada - O que é fiel faz da Lei do Senhor a fonte da sua alegria e a todo o instante, de dia e de noite, pensa nessa Lei. Fica imaginando como se pode obedecer ao Senhor mais de perto (Salmo 1). João 13:17: "Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes". Consoante João nos ensina, em 1 João 2:5, aqueles que fazem o que Cristo lhes manda, aprenderão a amar a Deus cada vez mais. O Senhor disse que seremos Seus amigos se O obedecermos (João 15:14). Amar a Deus significa fazer o que Ele nos manda (1 João 5:3-4).

    Concluímos com a notável advertência de Paulo aos coríntios, em 1 Coríntios 16:14: “TODOS OS VOSSOS ATOS SEJAM FEITOS COM AMOR”.

autor: Jayro Gonçalves.